Bruno Haddad/Cruzeiro
Bruno Haddad/Cruzeiro

Cruzeiro valoriza empate com River Plate, mas pede melhora para jogo de volta

'Se tivéssemos um pouquinho mais de tranquilidade, dava para sair com o resultado positivo', lamentou Dedé

Redação, Estadão Conteúdo

23 de julho de 2019 | 22h25

O Cruzeiro visitou o River Plate, na noite desta terça-feira, no estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, e conseguiu segurar o empate sem gols na partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Após o duelo, o elenco do clube mineiro fez questão de valorizar o resultado, mas pediu melhora para o compromisso de volta. Veja como foi River 0 x 0 Cruzeiro.

"É um bom resultado. Mas acho que, comemorar, só se tiver classificação. O empate sem gols é difícil ainda. River Plate tem história, é um time que está defendendo o título. Acho que fizemos um bom jogo. Lógico, é normal um time vir aqui e tomar pressão, mas eu acho que, se tivéssemos um pouquinho mais de tranquilidade, dava para sair com o resultado positivo", disse o zagueiro Dedé, que destacou o auxílio dos atacantes na marcação.

"Nosso setor ofensivo nos ajudou muito defensivamente, isso é um ponto positivo. Agora, a gente do setor defensivo tem que ajudar o setor ofensivo a produzir, porque eles estão nos ajudando bastante. Hoje, eles fizeram por onde. Saio daqui contente com o que a equipe produziu taticamente. Em casa, vamos ter que jogar mais, produzir mais. Não vai ser fácil, vai ser parelho como foi aqui", completou.

O goleiro Fábio concordou com o companheiro e reforçou que a responsabilidade do Cruzeiro aumenta para a próxima semana. "(Desempenho) Normal dentro de uma competição difícil, River Plate buscando o resultado positivo para levar para Belo Horizonte porque tem consciência que, no Mineirão, com nosso torcedor, nosso time é forte e as oportunidades vão aparecer. Esperamos que a gente possa ser feliz na noite de retorno. Sem tomar gol e nosso ataque inspirado para finalizar bem", contou o arqueiro, que ainda comentou sobre a penalidade máxima desperdiçada pelos donos da casa, com Matías Suárez, nos acréscimos do segundo tempo.

"Agradecer a Deus. Qualquer jogada agora pode virar de perigo. Precisamos concentrar bem para não dar armas para o adversário, com o juiz vendo em câmera lenta, que é bem mais transparente para que ele possa analisar com tranquilidade. Importante é que a equipe correu, lutou e teve oportunidades", finalizou.

Cruzeiro e River Plate voltam a se encontrar na próxima terça-feira, às 19h15, no Mineirão. Caso o placar da ida se repita, a decisão irá para os pênaltis, enquanto empate com gols beneficia os visitantes. Quem vencer avança para encarar o paraguaio Cerro Porteño ou o argentino San Lorenzo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.