Washington Alves/Divulgação
Washington Alves/Divulgação

Cruzeiro vence Atlético-MG por 2 a 1 e afunda ainda mais o rival

Resultado deixa a equipe atleticana na penúltima posição do Brasileiro, com apenas 15 pontos

Marcelo Portela, Agência Estado

28 de agosto de 2011 | 20h14

BELO HORIZONTE - Atlético-MG e Cruzeiro protagonizaram neste domingo um clássico que começou com aparência de amistoso e terminou com ares de decisão. E quem levou a melhor foi o time celeste, que, mesmo diante de um estádio lotado de atleticanos, venceu por 2 a 1, com os dois gols marcados pelo ídolo Montillo. Para decepção da torcida alvinegra, que depositava na partida da 19.ª rodada do Campeonato Brasileiro a esperança de encerrar a má sequência na competição.

O resultado deixa a equipe celeste na sétima posição, com 27 pontos. Já o Atlético, que teve a quinta derrota consecutiva no torneio, está em penúltimo na tabela, com 15 pontos, à frente apenas do América-MG. Na primeira partida do returno, na quarta-feira, o Cruzeiro recebe o Figueirense em Ipatinga (MG), e o Atlético-MG enfrenta o xará paranaense no mesmo dia, na Arena da Baixada.

Neste domingo, a presença exclusiva de torcedores atleticanos no estádio e a necessidade urgente de o Atlético conquistar pontos, por um lado, e a situação mais confortável do Cruzeiro, pelo outro, não pesaram na postura dos times no início do jogo. Nenhum dos dois entrou em campo fechado na defesa, mas as duas equipes também evitaram abrir muito espaço e ambas preferiram tentar manter o controle da bola enquanto estudavam o adversário.

Mas, logo aos 12 minutos, Montillo justificou a adoração que conquistou da torcida celeste. Do meio de campo, Wellington Paulista lançou para o argentino, que tirou o goleiro Renan Ribeiro da jogada e não precisou nem completar. Apenas acompanhou a bola rolar devagar para dentro da rede do arquirrival.

O gol, porém, não foi suficiente para dar agilidade à partida, que permaneceu morna durante toda a primeira etapa. O Atlético-MG bem que tentou avançar mais, mas teve dificuldade de trabalhar. Apesar de Cuca ter comandado o Cruzeiro por um ano e ter deixado o time menos de dois meses antes de assumir o Atlético-MG, o esquema tático do Cruzeiro montado pelo técnico Joel Santana deixou pouco espaço para o adversário, que quase não se aproximou da meta rival. E, nas vezes que conseguiu avançar, o time alvinegro atacou sem perigo e parou nas mãos do goleiro Fábio.

Diante do resultado, Cuca mudou o esquema no intervalo. Substituiu Caio por Daniel Carvalho para reforçar a armação e trocou o lateral Eron pelo atacante Neto Berola. O Cruzeiro, por sua vez, que já havia recuado após marcar e perdeu ainda no primeiro tempo, por contusões, Wellington Paulista e Diego Renan, preferiu entrar em campo ainda mais cauteloso.

Melhor para o Atlético, que passou a impor o ritmo do jogo e, aos 11 minutos, chegou ao empate com um golaço de Fiilipe Souto. Aí sim o jogo tomou ares de clássico e os jogadores das duas equipes começaram a correr em campo. Mas o Atlético-MG ainda mostrava mais garra, o que obrigou Joel Santana a alterar o esquema.

O meia Roger deu lugar ao atacante Ortigoza e Montillo, que atuou avançado a maior parte do tempo para dar apoio a Anselmo Ramon, recuou um pouco para armar as jogadas. A partida continuou aguerrida, mas a alteração do treinador celeste fez efeito e, aos 42 da etapa final, o meia argentino brilhou mais uma vez. Com um chute de fora da área, deu a vitória ao Cruzeiro.

"Acho que foi um bom jogo, bem disputado. Um jogo limpo. Infelizmente, tivemos que fazer mexidas por contusões. Mudou o comportamento tático da equipe. Mas o que vale para nós é o resultado, que estávamos precisando", ressaltou Joel Santana.

ATLÉTICO-MG 1 X 2 CRUZEIRO

ATLÉTICO-MG - Renan Ribeiro; Serginho, Réver, Eron (Neto Berola) e Leonardo Silva; Pierre, Richarlyson, Fillipe Souto e Caio (Daniel Carvalho); Guilherme (Magno Alves) e André. Técnico - Cuca.

CRUZEIRO - Fábio; Vitor, Naldo Léo e Diego Renan (Gilberto); Fabrício, Marquinhos Paraná, Roger (Ortigoza) e Montillo; Anselmo Ramon e Wellington Paulista (Charles). Técnico - Joel Santana.

Gols - Montillo, aos 12 minutos do primeiro e aos 42 do segundo tempo. Fillipe Souto, aos 11 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Sálvio Spínola Fagundes Filho (Fifa-BA)

Cartões amarelos - Serginho, André, Naldo, Roger, Fabrício, Fábio e Montillo (Cruzeiro)

Renda e público - Não disponíveis.

Estádio - Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.