Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro e América-MG avançam à terceira fase da Copa do Brasil

Matheus Barbosa aos 37 minutos do segundo tempo, fez o gol da vitória sobre o América-RN; rival mineiro passa pelo Ferroviário-CE nos pênaltis

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2021 | 00h30

Dois clubes mineiros passaram nesta quarta-feira à terceira fase da Copa do Brasil. O Cruzeiro eliminou o América-RN, em Natal, ao vencer por 1 a 0. Na Arena Independência, o América-MG eliminou o Ferroviário-CE nos pênaltis, por 3 a 2, depois de empate no tempo normal por 1 a 1. Cada classificado garantiu uma premiação de R$ 1,7 milhão.

Na Arena das Dunas, o Cruzeiro não jogou bem, mas conseguiu a vitória com um gol de Matheus Barbosa aos 37 minutos do segundo tempo. Foi a única jogada trabalhada do time mineiro durante todo o jogo. Após troca de passes e triangulação pelo lado esquerdo, Felipe Augusto cruzou em direção à pequena área e Matheus Barbosa bateu de chapa no canto do goleiro Samuel Pires.

O primeiro tempo foi bastante fraco, principalmente por parte do Cruzeiro que decepcionou. O time mineiro mostrou muita lentidão na troca de passes, o que afetou a evolução da defesa para o ataque. O Cruzeiro parecia um time recém-formado, sem qualquer entrosamento.

Sentindo a falta de ação do adversário, o América passou a recuperar a bola para tentar o ataque na base da velocidade. Finalizou duas vezes com perigo em direção ao goleiro Fábio.

Os times voltaram sem mudanças para o segundo tempo, o que abria a perspectiva de um segundo tempo amarrado. Só aos 23 minutos é que aconteceram as duas primeiras alterações no Cruzeiro, com as entradas no Cruzeiro de William Pottker e Rômulo para as saídas, respectivamente, de Airton e Marcinho.

O América demorou para fazer suas trocas para renovar a força. O Cruzeiro, no único lance de lucidez, fez seu gol e carimbou a classificação. Mas com um futebol limitado e que não inspira confiança.

AMÉRICA NOS PÊNALTIS

Mais cedo, na Arena Independência, o América-MG levou um susto ao sofrer o empate no final do jogo com o Ferroviário-CE. Após o empate por 1 a 1, no tempo normal, na disputa dos pênaltis, o time mineiro levou a melhor: 3 a 2.

O resultado gerou muita reclamação por parte do Ferroviário. Na primeira cobrança, Adilson Bahia acertou o travessão e a bola entrou, ultrapassando a linha de gol e depois subindo para fora. Foi gol segundo as imagens mostradas pelo SporTV. No entanto, a arbitragem não viu assim e deu como pênalti perdido, o que fez muita falta no resultado final.

Vale lembrar que o jogo não contou com VAR. O árbitro foi o paulista Vinícius Gonçalves Dias Araújo, mas a falha maior coube ao auxiliar Miguel Cataneo Ribeiro da Costa que estava na linha de gol e tinha a responsabilidade de acompanhar o lance.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.