Ivan Storti/Lancepress
Ivan Storti/Lancepress

Cruzeiro vence o Santos e garante vaga na Copa Libertadores

Time mineiro desbancou o Palmeiras na luta pela quarta colocação do Brasileiro; Luxemburgo deixa a Vila

Felipe Mendes, Agencia Estado

06 de dezembro de 2009 | 19h06

O Cruzeiro contou com gol salvador do atacante Kléber para vencer o Santos por 2 a 1, neste domingo, na Vila Belmiro, e garantir a última vaga na Copa Libertadores de 2010. Com o resultado e a vitória do Botafogo no Engenhão, o Cruzeiro desbancou o Palmeiras do G-4 na última rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado deixou o Cruzeiro na quarta colocação da tabela, com 62 pontos, mesma pontuação do Palmeiras, que possui uma vitória a menos que a equipe mineira. Já o Santos encerrou sua participação com 49 pontos, na 12.º colocação.

A partida deste domingo também marcou a despedida do técnico Vanderlei Luxemburgo do Santos. O treinador já havia avisado que deixaria o clube caso o presidente Marcelo Teixeira não conseguisse obter a reeleição. No sábado, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro ganhou a votação.

"Vamos terminar de forma digna, buscando uma vitória", avisou Luxemburgo, antes de começar o jogo. E, apesar da possibilidade de ajudar os rivais Palmeiras e São Paulo, o técnico entrou com força total. O Cruzeiro brigava com os times paulistas pela última vaga para a Libertadores.

Mas, mesmo com força máxima, o Santos teve trabalho para segurar o Cruzeiro. Logo aos 4 minutos, Jonathan escapou pela direita, após belo lançamento de Marquinhos Paraná, e cruzou na medida para Wellington Paulista encher o pé e estufar as redes.

Motivado pelo gol, o Cruzeiro foi para cima dos donos da casa e pressionava com perigo. Aos 15, Marquinhos Paraná descolou outro bom passe e Wellington Paulista quase marcou o segundo do Cruzeiro. Ele finalizou da linha da grande área e mandou por cima do gol.

O Santos só conseguiu equilibrar o jogo a partir da metade da primeira etapa. Mais ofensivo, o time anfitrião levou perigo com Paulo Henrique Lima, que chutou forte e quase acertou o travessão, aos 15. Aos poucos, o Santos crescia em campo e dominava as ações no meio-de-campo. Aos 28, Kléber Pereira pegou de bicicleta, na marca do pênalti, e assustou Fábio.

VEJA TAMBÉM:
\"especial\" MASCOTES - Papel de parede dos times
\"lista\" Tabela | \"tabela\" Classificação
\"especial\" BRASILEIRÃO - Mais da competição
\"especial\" Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão
No segundo tempo, o Santos se manteve melhor em campo, mas não conseguia assustar o goleiro Fábio. André, que substituiu Kléber Pereira no intervalo, chegou a ter boa chance, em chute cruzado logo nos primeiros instantes. A situação melhorou para o Santos aos 15 minutos, quando Jonathan recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Com a vantagem numérica, o Santos foi para cima, enquanto o Cruzeiro recuava, sem arriscar no ataque. Ciente da vitória parcial do Botafogo, contra o Palmeiras, o técnico Adilson Batista preferiu garantir o placar de 1 a 0 e trocou o atacante Wellington Paulista pelo zagueiro Thiago Heleno.

A estratégia foi prejudicada quando Triguinho cobrou falta da esquerda e Neymar completou para o gol, aos 25, igualando o placar. Diante da difícil situação, que deixava o Cruzeiro fora da Libertadores, Adilson Batista mudou de estratégia novamente e botou outro atacante em campo.

Sem jogar há mais de dois meses, Kléber entrou na vaga de Diego Renan. E o atacante não decepcionou a torcida. Logo em seu primeiro lance, aproveitou cruzamento rasteiro da direita e bateu no canto esquerdo do goleiro Felipe, aos 30 minutos.

Por ironia do destino, Kléber acabou prejudicando seu ex-time, o Palmeiras, com quem mantém identidade mesmo depois de deixar o clube, no final de 2008. O empate garantia o time do Palestra Itália na Libertadores, com a última vaga do G-4.

Ficha Técnica

Santos 1 x 2 Cruzeiro

Santos - Felipe; Pará (Felipe Azevedo), Edu Dracena, Eli Sabiá e Triguinho; Rodrigo Mancha (Róbson), Rodrigo Souto, Paulo Henrique Lima e Madson; Neymar e Kléber Pereira (André). Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Cruzeiro - Fábio; Jonathan, Leonardo Silva, Gil e Diego Renan (Kléber); Elicarlos, Henrique, Marquinhos Paraná e Fernandinho (Cláudio Caçapa); Thiago Ribeiro e Wellington Paulista (Thiago Heleno). Técnico: Adilson Batista

Gol - Wellington Paulista, aos 4 minutos do primeiro tempo. Neymar, aos 25, e Kléber, aos 30 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Eli Sabiá (Santos); Leonardo Silva (Cruzeiro).

Cartão vermelho - Jonathan (Cruzeiro).

Árbitro - Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ).

Renda - R$ 100.585,00

Público - 6.942 pagantes.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

linkLuxemburgo deixa Santos, mas não revela destino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.