Cruzeiro vence Santos e lidera sozinho

O Cruzeiro derrotou o Santos por 3 a 0, neste sábado, no Mineirão lotado, e passou a liderar sozinho o Campeonato Brasileiro. Agora, o time mineiro está com 61 pontos, contra 58 dos santistas. O atacante colombiano Aristizábal marcou dois gols e Felipe Melo fez o outro.Durante a semana, Emerson Leão insinuou a possibilidade de preparar surpresa no confronto que definiria a ponta do Brasileiro. O mistério era blefe, mas o treinador do Santos foi obrigado a fazer alteração de emergência, porque Diego sentiu dores antes do jogo, já nos vestiários. Porém, em vez de ficar só na escolha de Jerri para substituir o titular, resolveu inovar: deixou William no banco, colocou Alexandre para marcar e adiantou Elano para atuar quase como centroavante.Dessa forma, achou que podia bloquear as jogadas de ataque do Cruzeiro desde o meio-campo. Doce ilusão. O Santos não teve presença na frente, exceto em duas jogadas de Robinho e em cobrança de falta de Neném que Gomes espalmou.O Cruzeiro não se impressionou com a novidade, fez seu eficiente jogo de sempre e aos 13 minutos ficou em vantagem, depois de Wendell sofrer pênalti de André Luís. O artilheiro Aristizábal (19 gols, com os dois deste sábado) cobrou e marcou.Leão tratou de corrigir-se no segundo tempo e voltou do intervalo com Elano na lateral-direita, William no comando do ataque (no lugar de Jerri) e Fabiano no meio (Neném saiu). O Santos ficou mais esperto, leve, pressionou e pôde empatar aos 8 minutos, quando Robinho cabeceou, sozinho e errado, na pequena área.Tudo ia quase bem na nova configuração tática santista - o Cruzeiro tinha mandado duas bolas na trave - até os 21 minutos. Fabiano se desentendeu com Wendell, no meio do campo, acertou cotovelada (embora leve) e foi expulso. Em seguida, Leão foi excluído da partida por ter saído da área reservada aos técnicos.Com tumulto na beira do gramado, o jogo recomeçou. Felipe Melo desceu pela direita, tentou fazer o cruzamento, mas foi ajudado por Renato, que desviou a bola e tirou qualquer chance de defesa para Fábio Costa: 2 a 0. O Santos desmoronou e levou o terceiro aos 27, com Aristizábal, de cabeça. Só não apanhou de mais, porque o Cruzeiro relaxou e se exibiu para ser aplaudido pelos mais de 70 mil torcedores que foram ao Mineirão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.