Twitter / @CSAOficial
Twitter / @CSAOficial

CSA aposta em Jacozinho para evitar queda e recebe o Bahia

Equipe alagoana está cinco pontos atrás do Ceará, primeiro time fora da zona de rebaixamento

Redação, Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2019 | 15h00

Juntar os cacos e se reconstruir rapidamente. Esse é o objetivo do CSA na reta final do Campeonato Brasileiro. Afinal, o clube alagoano perdeu, de maneira inesperada, o técnico Argel Fucks para um "convite muito forte" vindo do Ceará. A palavra agora está com o ex-ídolo do time, Jacozinho.

"Acredito estar preparado para mais este teste, confiante de que podemos buscar essa permanência. Sabemos que é difícil, mas temos esperança. Isso que é importante, porque os jogadores estão comprometidos", declarou o novo técnico.

Para os últimos três jogos, que são vitais na luta contra o rebaixamento, a diretoria concedeu o comando técnico para Jacozinho, que tem o cargo de auxiliar permanente e se tornou ídolo do clube como jogador durante a década de 1980.

E a primeira "decisão" para tentar a permanência será neste domingo, às 18 horas, diante do Bahia, no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), pela 36.ª rodada do Brasileirão. Depois, vai visitar a rebaixada Chapecoense e finaliza a temporada diante da torcida contra o São Paulo. No momento, o time soma 32 pontos, quatro a menos do que o Cruzeiro (36) e seis atrás do Ceará (38), o primeiro clube fora da degola.

Para este confronto, a baixa é o meia argentino Jonatan Gómez, que recebeu o terceiro cartão amarelo na vitória por 1 a 0 sobre o Cruzeiro, no Mineirão, na última quinta-feira. Dessa forma, a tendência é que Jean Cléber, mais ofensivo, entre na sua vaga. Ou Warley, uma opção mais defensiva. Caso queira deixar a equipe alagoana com três atacantes, Bruno Alves é outra opção.

De qualquer forma, a tendência é que a escalação seja confirmada somente momentos antes do jogo. "Não tem muito o que inventar. É só uma questão mesmo de uma ou outra escolha, porque todos estão prontos para entrar", garantiu Jacozinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.