Flickr Oficial / CSA
Flickr Oficial / CSA

CSA tenta se aproveitar da má fase do São Paulo e surpreender no Morumbi

Argel Fucks, entretanto, define adversário como 'timaço'; time tem desfalques no meio de campo

Redação, Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2019 | 13h49

Com duas vitórias nos últimos cinco jogos, o CSA deu sinais de que está vivo na briga pela permanência no Brasileirão, mas o nível de dificuldade para emplacar uma reação continua alto. O time comandado por Argel Fucks volta a campo às 19 horas deste domingo, quando visita o São Paulo no Morumbi, em partida que encerrará o primeiro turno da competição.

Depois da vitória por 2 a 0 sobre a Chapecoense, o CSA chegou aos 15 pontos e se viu mais perto de deixar a zona de rebaixamento. Em busca do quarto triunfo na competição, a equipe espera se aproveitar da má fase vivida pelo São Paulo, que não vence há três rodadas, com um empate e duas derrotas.

"Mas ninguém é bobo de menosprezar o São Paulo. Eles jogam em casa, com o apoio da torcida e com um timaço. Não tem má fase para um time deste nível. Temos é que nos superar, mas meu grupo está unido e determinado a pontuar mesmo atuando em São Paulo", garantiu Argel Fucks.

O técnico tem um problema no meio de campo para escalar o time alagoano. Ele perdeu Jonatan Gómez, suspenso, e esperava utilizar Didira na posição, mas o potencial substituto sentiu a coxa esquerda durante os treinamentos e foi vetado pelo departamento médico.

"Temos o Euller, que é um meia. Foi contratado para jogar como meia. Também temos o Jean Cléber, que pode jogar por ali, mudando as características do nosso time. Em um terceiro momento, podemos utilizar o Ricardo Bueno (homem de área) naquele setor, como usamos contra o Corinthians. Alecsandro jogou de 9 e o Bueno de 10", especulou Fucks, sem revelar a escalação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.