AFP
AFP

CSKA Moscou é punido após mais um caso de racismo na Rússia

Torcedores entoarem cânticos racistas contra os rivais do Anzhi

Estadão Conteúdo

06 de agosto de 2015 | 10h02

A três anos de receber a próxima edição da Copa do Mundo, o futebol russo continua marcado por seguidos casos de racismo. O clube mais tradicional do país, o CSKA Moscou, foi punido com o fechamento de parte de seu estádio após torcedores da equipe entoarem cânticos racistas contra os rivais do Anzhi, no sábado.

A partida causou repercussão pelas reclamações do Anzhi, clube da região do Cáucaso, que protestou contra a postura da torcida do CKSA. Os donos da casa repetiram cânticos racistas contra o grupo ético que habita o Cáucaso. Uma faixa simulava o escudo do Anzhi com os dizeres "planeta animal."

Mas a União Russa de Futebol, que tem sido criticada por ser conivente com o problema, não encaixou o caso nas leis anti-racismo, punindo o CSKA Moscou por "palavrões e insultos". Seis setores do estádio terão entrada permitida apenas a mulheres e crianças em uma partida do Campeonato Russo.

Ao mesmo tempo, o Anzhi não foi punido pelas acusações de insultos sexistas de sua torcida contra as mulheres russas. No mês passado, a candidata do CSKA ao prêmio de "musa" do campeonato local perdeu seu título porque seu perfil em uma rede social continha inúmeros posts neo-nazistas, alguns direcionados a pessoas do Cáucaso.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolracismoCSKA Moscou

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.