Pedro Souza / Atlético
Pedro Souza / Atlético

Cuca alerta para possíveis 'pedreiras' que o Atlético-MG pode enfrentar na Libertadores

Apesar da vantagem de se classificar às oitavas de final com a melhor campanha no geral, clube mineiro não está livre de encarar um duelo complicado na próxima fase

Redação, Estadão Conteúdo

26 de maio de 2021 | 09h43

O Atlético-MG goleou o La Guaira, da Venezuela, pelo placar de 4 a 0, na terça-feira, e assegurou a melhor campanha entre os 32 times da fase de grupos da Copa Libertadores. Ainda que não possa contar com público nas arquibancadas por causa da pandemia do novo coronavírus, o time mineiro garantiu que sempre irá decidir em sua casa as fases de mata-mata até as semifinais da competição.

"Na temporada passada, com o Santos, nós também trouxemos o segundo jogo com a LDU para casa, ainda que tenhamos perdido. Trouxemos o segundo jogo com o Grêmio para casa. E trouxemos o segundo jogo com o Boca para casa. E deu certo, mesmo sem torcida. É uma pequena vantagem, mas é uma vantagem. Às vezes, faz a diferença", avaliou Cuca, em entrevista coletiva.

Apesar da vantagem de se classificar às oitavas de final com a melhor campanha no geral, o Atlético-MG não está livre de encarar um duelo complicado já na próxima fase. Os confrontos serão definidos através de um sorteio da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), agendado para o próximo dia 2.

"Tem River (Plate), São Paulo e outros que podem se classificar em segundo. Isso é uma pequena vantagem que você tem, de trazer o segundo jogo para casa. Para isso, a gente fez uma primeira etapa muito boa. Tivemos um empate no primeiro jogo e, depois, cinco vitórias, o que nos deixou em primeiro na classificação geral", alertou Cuca.

Além de brasileiros e argentinos, outras equipes já garantidas no segundo lugar são Cerro Porteño (Paraguai) e o Defensa y Justicia (Argentina). O pote para o sorteio ainda pode contar com Internacional, Boca Juniors, Santos e até mesmo o Flamengo, já classificado, mas não garantido como líder do seu grupo.

A vitória sobre o La Guaira transformou Cuca no treinador com maior número de jogos pelo Atlético-MG na história da Libertadores. O técnico ultrapassou Levir Culpi e agora lidera a lista de forma isolada, com 18 partidas à frente do time no torneio.

Assim como em 2013, quando comandou a equipe nas 14 partidas que levaram ao título inédito, Cuca avança às oitavas de final desta vez com retrospecto ainda melhor. "Nossa primeira fase foi brilhante. De 18, nós fizemos 16 pontos. A gente está muito contente. Temos jogado bem e é isso que a gente busca, essa perspectiva. Se você está em evolução, a perspectiva é boa de fazermos bons campeonatos", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.