Cuca aposta no papo para vencer o Flu

Uma conversa de 33 minutos com os atletas, antes do treino em área militar, na Urca, demonstrou o cuidado do técnico Cuca com o aspecto psicológico do Flamengo, que decide neste domingo o título da Taça Rio. Ele conta com vários jogadores formados nas categorias de base do clube e aposta num bom papo para estimular a equipe. "Às vezes uma conversa é tão ou mais importante que um treinamento." Cuca não quis dar detalhes sobre o encontro. Mas, de acordo com alguns atletas, ele ressaltou a importância de uma vitória contra o Fluminense para que os jogadores sejam mais respeitados e reconhecidos. "Num foro mais íntimo, costumamos dividir os problemas e as conquistas também. Deixo o pessoal à vontade", comentou.O técnico vai escalar o Flamengo com três volantes: Da Silva, mais atrás, Jônatas e Júnior. Fellype Gabriel será o armador, com responsabilidade de servir os atacantes Dimba e Marcos Dener. No coletivo desta sexta-feira, de 35 minutos, titulares e reservas empataram por 1 a 1. Alessandro marcou para os suplentes. Zinho fez o gol da equipe principal. Ele começou na reserva, mas depois tomou a vaga de Marcos Dener.Apesar da promessa da diretoria do Flamengo de tentar efeito suspensivo para punição sofrida por Júnior Baiano e Renato, suspensos pela justiça esportiva, Cuca não contava mais com os atletas para o clássico. Ele lamentou ainda a ausência de Caio, suspenso por ter recebido o terceiro cartão amarelo na última partida. "Sempre tivemos problemas durante todo o campeonato. Mas não ficamos fragilizados. Quem entra, tem se saído muito bem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.