Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Cuca celebra vitória sem desgaste dos titulares santistas antes de encarar o Boca

Equipe santista atuou com reservas no clássico contra o São Paulo e mira jogo de quarta-feira pela Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

10 de janeiro de 2021 | 20h22

O técnico Cuca celebrou duplamente neste domingo. Ele festejou o triunfo do Santos por 1 a 0 sobre o São Paulo, no Morumbi, encerrando uma série de quatro tropeços no Campeonato Brasileiro e, principalmente, o fato de a vitória ter sido assegurada pelos reservas, permitindo aos titulares descansarem para o decisivo duelo pelas semifinais da Copa Libertadores contra o Boca Juniors.

Dos titulares no empate por 0 a 0 no Estádio La Bombonera, Lucas Braga foi o único titular a começar jogando no Morumbi. Durante o clássico, através de substituições no segundo tempo, ele foi colocando outros jogadores importantes em campo, casos de Kaio Jorge, Alison, Diego Pituca, Pará e Luan Peres, com a intenção de evitar que o São Paulo empatasse o clássico - Jobson abriu o placar logo no começo do primeiro tempo.

"Fortalecemos a equipe no decorrer do jogo sem trazer um desgaste. Kaio Jorge e Diego Pituca jogaram 38 minutos, não terão grande desgaste. Teriam se tivessem jogado o dobro. Alison jogou meia hora. Luan e Pará, 25 minutos. Sandry e Lucas Braga jogaram o tempo todo, mas são jovens e têm recuperação mais rápida", afirmou.

A estratégia de poupar os titulares no Brasileirão por causa da participação na Libertadores vinha trazendo problemas para o time, que chegou a ser goleado pelo Flamengo e perder para o Vasco em duelos disputados no Rio. Após um triunfo e em um clássico, o primeiro vencido na temporada 2020, Cuca evitou fazer grandes elogios, mas avaliou que o duelo mostrou um elenco com boas opções.

"Se na derrota para o Flamengo eu tivesse vindo e criticado alguém, isso mexeria com o ambiente. Se hoje eu fizer rabo de pavão em todo mundo, influencia. É trabalhar. Quarta-feira fazer nosso melhor e um grande jogo. Hoje a gente ganhou opções para o elenco. Tem que falar de Jean Mota, Alex, Balieiro, Laércio, Madson. Viram opções. O banco hoje, repleto de titulares, incentivando, mostra a união desse grupo", disse.

Cuca também avaliou que a postura adotada pelo Santos deu certo, evitando que o adversário criasse muitas chances de gol, além de aproveitar as chances que teve. "Cedemos poucos espaços ao São Paulo, que gosta de transição em toques, de envolver numericamente. Nos precavemos dentro do que foi possível, em cima dos dois treinamentos de sexta e sábado. Fizemos jogo bom dentro da proposta e saímos vencedores. São Paulo teve maior posse, maior finalização, mas fomos efetivos. Fizemos gol, bola na trave e fomos firmes atrás. Soubemos passar pelo momento ruim no jogo. Quando o São Paulo colocou Carneiro e Tréllez e foi para a bola aérea, trabalhamos bem também", disse.

Com a vitória, o Santos ascendeu aos 42 pontos, em oitavo lugar no Brasileirão. O time agora se concentra de vez no Boca Juniors, adversário de quarta-feira, às 19h15, na Vila Belmiro, pelas semifinais da Libertadores. Triunfo por qualquer placar garante a equipe na decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.