Cuca começa montar o time do São Paulo

Com a chegada do meia Marquinhos - apresentado na tarde desta quarta-feira -, Cuca começa a montar a equipe do São Paulo para a temporada 2004. O grupo está fechado. O técnico aposta em um elenco pequeno, com 26 atletas - pouco mais de dois jogadores por posição. E avisa: vai jogar o Campeonato Paulista para ganhar. "Se você estiver bem em um torneio, estará bem no outro. Para mim, priorizar um campeonato é preservar os jogadores para este ou aquele jogo", explicou.O time do São Paulo será ofensivo. E quem conhece o técnico há mais tempo, como Fabão, Danilo, Grafite e Marquinhos, sabe que seu esquema tático tem muitas variações. "Não é o número de atacantes que faz o time ofensivo. É a maneira de chegar no ataque", disse Cuca, quando perguntado sobre a postura tática da equipe.Não será estranho se Marquinhos, Danilo e Vélber (três meias ofensivos) entrarem em campo juntos. "Nós já jogamos assim no Paraná, quando ele era treinador. Mas, nesse caso, entramos com apenas um atacante e três meias ofensivos", contou Marquinhos na sua apresentação.Mesmo montando uma equipe ofensiva, Cuca não abre mão de uma dupla de volantes defensivos e marcadores. "No Paraná, nosso time era ofensivo, mas cometíamos muitas faltas", lembrou Marquinhos.Para a cabeça-de-área, Cuca havia pedido a contratação de Josué, do Goiás, mas o time goiano não aceitou negociar, principalmente após a transferência de Danilo (o Goiás entendia que tinha direito a indenização). Ele queria esse jogador e não apenas um reforço para a posição. "O Josué é um volante defensivo que tem uma excelente saída de bola. Mas dentro do elenco do São Paulo, temos jogadores que podem fazer essa função", justificou.Por enquanto, a maior preocupação é com o estado físico dos atletas e com o entrosamento do grupo. "Certamente não faremos uma partida maravilhosa na estréia contra a Ponte Preta. Mas os outros times também estão no começo de trabalho e devem passar pelos mesmos problemas", previu Cuca.Para entrosar o grupo, o treinador determinou concentração total até o início do campeonato. Os jogadores trabalham em dois períodos no CT da Barra Funda e dormem na concentração. Só terão uma folga na tarde de domingo.Além dos treinos técnicos e táticos, o treinador tem feito palestras ao grupo. Na noite de terça-feira, por exemplo, explicou o regulamento do Campeonato Paulista e também da Libertadores. "É importante o atleta entender por que às vezes um gol pode tirar ou colocar a gente em um campeonato", afirmou.

Agencia Estado,

14 de janeiro de 2004 | 20h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.