Pedro Souza/ Atlético
Pedro Souza/ Atlético

Cuca credita goleada na Copa do Brasil ao descanso dado ao Atlético-MG contra o Grêmio

Equipe mineira abre ótima vantagem para jogo de volta, na próxima quarta-feira, na Arena da Baixada

Redação, Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2021 | 20h45

Cuca creditou a obtenção da goleada, por 4 a 0, sobre o Athletico-PR, neste domingo, no Mineirão, ao descanso dado ao time na última rodada do Campeonato Brasileiro, diante do Grêmio. Segundo o treinador, só isso explica o alto rendimento do time durante os 90 minutos ao final de uma temporada bastante desgastante. A vitória em casa encaminha a conquista da Copa do Brasil, que será decidida na quarta-feira, às 21h30, na Arena da Baixada.

"Essa vitória não começou hoje. Teve o pessoal que foi para Porto Alegre. Conseguimos preservar 100% do time, para fazer um jogo dessa intensidade", afirmou o treinador, que poderá festejar em Curitiba a "Tríplice Coroa", com as conquistas no mesmo ano do Campeonato Mineiro, Brasileirão e Copa do Brasil.

O treinador do Atlético-MG também relembrou a decisão das semifinais da Copa do Brasil, diante do Fortaleza, para pedir pés no chão ao atletas após a vitória no Mineirão embalada pelo grito de "Bicampeão" da torcida atleticana.

"Estamos muito contentes. Faltam poucos dias para acabar o ano. Temos que ter todo o cuidado do mundo. Fizemos placar assim contra o Fortaleza e vamos encarar do mesmo jeito", afirmou Cuca, referindo-se aos 4 a 0 impostos ao adversário cearense no primeiro duelo das semifinais. Na partida de volta, no Ceará, o Atlético também venceu, mas por 2 a 1.

Para a partida de quarta-feira, na Arena da Baixada, Cuca não sabe se poderá contar com Diego Costa, que deixou o campo aos 12 minutos do primeiro tempo com dores na coxa direita. O atleta vai ser reavaliado nesta segunda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.