Cuca culpa arbitragem e 'sorte' pela derrota no clássico

O técnico Cuca não digeriu bem a derrota do Cruzeiro para o Atlético-MG por 4 a 3 no clássico deste sábado, válido pela terceira rodada do Campeonato Mineiro. Para o treinador celeste, a arbitragem de Cleisson Veloso Pereira prejudicou sua equipe e ajudou o time alvinegro a sair vitorioso da Arena do Jacaré.

AE, Agência Estado

12 de fevereiro de 2011 | 20h43

"O Atlético-MG teve equilíbrio, como nós em boa parte do jogo. Mas perdemos equilíbrio no lance do pênalti e nenhum dos nossos jogadores disse que fez pênalti, quero ver as imagens. O jogo estava um a zero e você com o domínio do jogo e isso enerva os jogadores. Todos reclamaram e assim não está certo", reclamou o treinador.

Cuca se referia ao lance do primeiro gol atleticano, aos 24 minutos do primeiro tempo, quando o Cruzeiro vencia o jogo. Após bola erguida na área, Werley foi ao chão, supostamente derrubado por Léo, que recebeu cartão amarelo pela falta. Mas não foi só deste lance que o treinador reclamou.

"Teve pênalti no Roger, o Leonardo (Silva) puxou e a gente não consegue entender. Estou do lado do bandeira e ele sugeriu mais um minuto (no final do jogo, pois Tardelli foi expulso já no tempo extra), mas o árbitro não deu. Essa é a parte que tenho da arbitragem e os três desfavoráveis a nós, dois deles fatais. Dois pesos e duas medidas", continuou.

Apesar de reconhecer o bom jogo do rival, Cuca apontou a sorte como fator decisivo no clássico. "O Atlético-MG esteve muito bem, principalmente na figura dos dois atacantes e na figura do Ricardinho, na armação. Estivemos muito mal hoje, atrás e no lado do campo, defensivamente, principalmente do lado esquerdo, e isso nos trouxe a derrota. E o detalhe: duas bolas nossas bateram na trave e não entraram, e a bola deles entrou, como a do Tardelli, que bateu na trave e entrou", lembrou.

O treinador, porém, reconhece que o placar foi justo: "A gente tinha que buscar o resultado e tivemos peças que geralmente vão bem e não foram bem hoje. E quando um dia isso ocorre, a tendência é não ganhar, como aconteceu hoje. Mas o jogo, no geral, foi muito igual. Se tivéssemos ganhado e empatado, seria justo, como é justo os 4 x 3 que o Atlético-MG fez", finalizou.

DESFALQUES - O Cruzeiro não terá sua dupla de zaga titular contra o Ipatinga, na próxima rodada do Mineiro. Tanto Gil quanto Léo receberam neste sábado os seus terceiros cartões amarelos - um por jogo. Até lá, a diretoria cruzeirense já quer contar com o uruguaio Victorino, que aguarda apenas sua regularização junto à CBF para estrear.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.