Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Cuca defende jogadores do São Paulo e nega desrespeito na premiação

Treinador também afirma que o time não diminuiu o ritmo e se acomodou nos minutos finais da decisão

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2019 | 19h33

O técnico Cuca negou que os jogadores do São Paulo tenham desrespeitado a cerimônia de premiação e o adversário após perder a final do Campeonato Paulista para o Corinthians por 2 a 1, neste domingo, em Itaquera.

Após o fim da partida, os atletas do time tricolor deixaram o campo e seguiram para os vestiários. A demora para retornar ao gramado gerou a expectativa de que eles poderiam não participar da premiação de entrega de medalhas e do troféu de vice-campeão.

"Não sabíamos o protocolo. Os jogadores ficaram todos esperando (no gramado). Entraram cinco (para o vestiário). Mandamos ir buscar. Mas demorou muito. Jogador está muito sensível. Tomou gol em cima da hora. Tinha jogador chorando. Não tem como segurar (no gramado). Demorou e o pessoal resolveu entrar. Mas não houve desrespeito a ninguém, muito pelo contrário", garantiu o comandante.

O técnico Cuca negou que o São Paulo tenha diminuído o ritmo e se acomodado nos minutos finais da decisão do Campeonato Paulista, esperando e planejando que o campeão fosse conhecido após as cobranças de pênaltis. O gol de Vagner Love, aos 43 minutos do segundo tempo, deu a vitória e o título ao Corinthians, após o empate sem gols na primeira partida, no Morumbi.

O treinador deu a entender que a falta de experiência dos jogadores e o seu início do trabalho no São Paulo contribuíram para o gol sofrido no fim. "O Cássio demorou mais para bater tiros de meta no Morumbi do que o Tiago aqui. É que acabou empatado. O próprio Corinthians estava conformado com o empate. Fomos pegos no contra-ataque aos 43 do segundo tempo, coisas que daqui a dois, três anos, com esse time, não vai mais acontecer. Estávamos postados no campo de ataque, se estivéssemos numa retranca ferrenha não tomaríamos o gol", lamentou.

O treinador mostrou-se satisfeito com o rendimento do São Paulo nas duas partidas finais e disse que os jogadores precisam se recuperar rapidamente para a estreia do Campeonato Brasileiro, no próximo sábado, contra o Botafogo, no Morumbi.

"O São Paulo fez uma grande final, a gente esperava sair campeão. É pegar o que vimos de melhor e reagrupar para iniciar o Brasileiro. Os meninos têm um dia só para ficar sentidos. Vamos trabalhar com jogadores para estrear e as coisas melhorarem", projetou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.