Foto: Pedro Souza/Atlético-MG
Foto: Pedro Souza/Atlético-MG

Cuca se reúne com diretoria e decide deixar o Atlético-MG por ‘problemas familiares’

Com aproveitamento de 74,1%, treinador conquistou o Campeonato Mineiro, o Brasileirão e a Copa do Brasil, mas se valeu da mesma explicação quando deixou o Santos

Redação, Estadão Conteúdo

28 de dezembro de 2021 | 01h55

Campeão Brasileiro, Estadual e da Copa do Brasil em 2021, Cuca decidiu deixar o Atlético-MG. A informação foi dada pela Rádio Itatiaia no início da madrugada desta terça-feira, dia 28. O clube confirmou no início da tarde a saída do treinador, que alegou problemas de ordem familiar para não continuar seu trabalho à frente da equipe mineira na próxima temporada. Cuca se reuniu com os dirigentes da agremiação e se comprometeu a não trabalhar em nenhuma outra equipe em 2022.

O contrato do treinador tinha vigência até o final de 2022. Ele se reuniu de forma virtual com o diretor de futebol Rodrigo Caetano, o presidente Sérgio Coelho; e os 4 R's (Rubens e Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador), para informar sua decisão, que, segundo o Atlético-MG, era "irretratável, apesar das seguidas tentativas dos dirigentes em demovê-lo e buscar um caminho no qual fosse possível conciliar as questões particulares com o trabalho".

"O Galo contava com o treinador no seu planejamento para o próximo ano e lamenta a decisão, embora compreenda os motivos alegados", afirmou o clube em nota, desejando a Cuca "sucesso no desenlace de suas questões particulares".

Cuca assumiu o comando do Atlético-MG em março, em substituição ao argentino Jorge Sampaoli. Na segunda passagem pelo time, conquistou o Campeonato Mineiro, o Brasileirão e a Copa do Brasil em um dos melhores anos do clube de Belo Horizonte. Foram, ao todo, 71 jogos, com 48 vitórias, 14 empates e nove derrotas. Um aproveitamento de 74,1% dos pontos conquistados. Além dos títulos, Cuca também conduziu a equipe mineira à semifinal da Libertadores, quando caiu diante do Palmeiras.

No começo do ano, em fevereiro, o treinador usou do mesmo argumento para não renovar seu contrato com o Santos, e se despediu do time da Vila Belmiro em um momento em que a mãe e uma das filhas estavam internadas com covid-19. Mesmo com o sucessor de Cuca ainda não definido, a reapresentação do time está marcada para o dia 17 de janeiro, enquanto a estreia do Atlético no Campeonato Mineiro de 2022 acontecerá no dia 26 do mesmo mês.

Esta foi a segunda passagem do treinador pelo Atlético-MG. Na primeira vez, Cuca conquistou a Copa Libertadores, em 2013. Pelas taças conquistadas, o técnico é considerado como um dos melhores que já passaram pelo comando técnico da história do clube. Ele foi eleito o melhor treinador do ano na pesquisa do Estadão.

Cuca passa férias com a família e ainda não se pronunciou. Não é a primeira vez que ele deixa o comando de um time alegando questões familiares. Foi assim no Palmeiras em 2016, após ser campeão brasileiro, retornando, porém, no meio de 2017. Curiosamente, antes de assumir o time alviverde, o técnico havia falado em "prioridade familiares" e que precisava dar uma "refrigerada" depois de sair do Shandong Luneng.

Episódio semelhante ocorreu no Santos, com o qual não conquistou títulos, mas foi o responsável por uma campanha surpreendente ao levar a equipe da Vila Belmiro à final da Libertadores. O técnico, na ocasião, afirmou que precisava descansar. Sua mãe e uma das filhas estavam internadas com covid-19 e ele decidiu sair antes do fim de seu vínculo, que iria até março de 2021. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.