Cuca diz não se afetar por indefinição de contrato no Palmeiras

Com vínculo até dezembro, treinador prefere não pensar em como a eleição pode interferir no seu futuro

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2016 | 19h26

A pouco mais de três meses para o fim do calendário do futebol brasileiro o técnico do Cuca, do Palmeiras, evitou falar sobre o futuro no cargo nesta sexta-feira. No dia do aniversário do clube, o treinador da equipe líder do Campeonato Brasileiro tem contrato somente até dezembro e disse que essa indefinição não o atrapalha, pois entende que com a futura troca de presidente do Palmeiras, não teria como ter assinado um vínculo maior.

O treinador está no cargo desde março e garantiu estar preocupado mais com as competições. "Não me afeta em nada. Tenho contrato até dezembro, vou dar o meu melhor. Ainda tem tempo", disse Cuca. Na noite anterior, durante a festa de aniversário do Palmeiras, o presidente do clube, Paulo Nobre, afirmou que a definição sobre a continuidade de Cuca ficará para o seu sucessor.

A eleição presidencial no Palmeiras está marcada para novembro. Ainda não há candidatos oficializados. A definição das chapas deve ser em setembro. Nobre não poderá mais concorrer à reeleição. "Eu entendo que como o presidente fica até o fim do ano, não teria como fazer um contrato mais longo. Então, o meu foco é até o fim do ano, com o Brasileiro e a Copa do Brasil para disputar", comentou Cuca.

O técnico do time líder do campeonato lida com a expectativa de poder conquistar um título inédito para ele. Para o Palmeiras, vale garantir uma taça que não vem desde 1994. "A expectativa da torcida eu vejo com naturalidade. O campeonato é duro, é difícil. Todos querem sair como campeão", disse Cuca, que tem como melhor campanha no Brasileiro o vice-campeonato em 2012, com o Atlético-MG.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.