Cuca diz que favoritismo da semifinal é do Fluminense

Técnico do Botafogo procura estimular seu elenco para derrotar os rivais na partida deste sábado

14 de fevereiro de 2008 | 21h10

Ao contrário do rival Renato Gaúcho, que tenta conter a confiança do Fluminense para a semifinal de sábado contra o Botafogo, o técnico alvinegro Cuca procura estimular a auto-estima de seus jogadores e demonstrar confiança em seu elenco."O Botafogo contratou 14 jogadores e perdeu outros importantes, mas acertou rápido, deu gosto", diz o treinador. "Acredito que será um jogo equilibrado. O importante é não nos sentirmos inferiorizados". Cuca reconhece que, apesar do rival vir como segundo colocado do grupo A enquanto o Botafogo se classificou como primeiro do B, o Fluminense chega com credenciais que lhe dão certo favoritismo. "O Fluminense conquistou a Copa do Brasil e terminou o Brasileiro em quarto lugar. Mantiveram a base e contrataram bons reforços", analisou.A principal preocupação de Cuca, inclusive, não é uma cara nova. As cobranças de falta de Thiago Neves, seja em chutes diretos a gol ou em bolas alçadas sobre a área, causam apreensão em General Severiano. Cuca pediu para os jogadores evitarem faltas próximas à área e já orientou o goleiro Castillo sobre como impedir as cabeçadas de Washington."Temos que ficar atentos com o poderio ofensivo deles. São jogadores altos e que sabem cabecear bem. Eu como goleiro tenho a obrigação de passar confiança para meus companheiros", discursa Castillo, que está ansioso por ver o Maracanã verdadeiramente lotado pela primeira vez. "Estou tranqüilo. O Maracanã cheio é uma motivação a mais para todos. Já joguei com 60 mil pessoas no Uruguai e a pressão não será diferente".Cuca segue sem definir a escalação do atacante Jorge Henrique, que se recupera de lesão muscular na coxa esquerda.

Tudo o que sabemos sobre:
BotafogoEstadual do RioFluminense

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.