Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Cuca diz que Pato que será o camisa 9 na estreia contra o Botafogo

Sem Pablo lesionado, treinador confirma que o atacante começa como titular em jogo pelo Brasileirão

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2019 | 09h00

Apesar do título perdido, o São Paulo deixa o Campeonato Paulista com uma grande expectativa para a sequência da temporada. A equipe será ainda mais forte. São três caras novas - sem contar reforços que chegarão.  O nome mais aguardado é, sem dúvida, o de Alexandre Pato. O atacante retornou ao clube esperando repetir a boa passagem de 2014, quando chegou por empréstimo do Corinthians. Os meias Tchê Tchê e Vitor Bueno, ex-Palmeiras e Santos, respectivamente, também ficarão à disposição de Cuca e devem ser concorrentes de peso para a molecada que comanda a equipe tricolor.

Dois destaques que se recuperam de lesão também retornam em breve. O meia João Rojas e o atacante Pablo ainda precisam de um tempo mais de tratamento, mas serão boas opções.

A janela da Europa, porém, deve tirar jogador do Morumbi. O clube tem recebido sondagens de equipes do exterior por alguns de seus destaques, principalmente os garotos. Antony, Liziero e Luan foram sondados, assim como o zagueiro Arboleda, que admitiu a possibilidade de sair na abertura da janela de transferências para a Europa.

Após a perda do título, o técnico Cuca terá uma semana de treinos até o início do Brasileirão - o São Paulo estreia no próximo sábado, diante do Botafogo, em casa. “O Pato está treinando como centroavante, ele vai ser o nosso 9. Os lados do campo a gente tem, falta esse jogador. Ele vai ser esse jogador”, disse Cuca.

O comandante lamentou a baixa produção no ataque na decisão e atribuiu o fato ao pouco tempo de trabalho no clube. Além disso, ele prometeu que o time terá mais força ofensiva durante o Campeonato Brasileiro.

"Marcamos bem, mas não jogamos do meio para frente. Não nos movimentamos como se deve fazer. Temos uma equipe montada num prazo de 40 dias, requer tempo. Esses meninos vão evoluir muito, mesmo na dor que estão sentindo hoje (domingo). Eles queriam muito ganhar esse título para o torcedor. Não foi possível e o torcedor tem de entender. Não tivemos a sorte que tivemos de ganhar do Palmeiras nos pênaltis", enfatizou.

Depois de iniciar seu trabalho na semifinal contra o Palmeiras, ao lado de Vagner Mancini, Cuca agora vai comandar o time sozinho. Depois de ser interino, Mancini retorna ao cargo de coordenador técnico.

O vice-campeonato estadual pode trazer um pouco de paz para o presidente Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, mas ainda é preciso reforçar o elenco em alguns setores. Na lateral-direita, por exemplo, Cuca improvisou Hudson no setor.

Segurar seus principais jogadores também será uma dura missão para o dirigente, que ainda precisará continuar a lidar com a pressão da torcida são-paulina pela falta de títulos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.