Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Cuca isenta Gabriel por pênalti perdido: 'Não era o dia dele'

Atacante desperdiçou penalidade no fim do jogo, definindo derrota do Santos

Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2018 | 21h10

O técnico Cuca lamentou o revés do Santos para o Flamengo por 1 a 0, nesta quinta-feira, no Maracanã, mas disse ter ficado satisfeito com a atuação do time, que segundo ele, poderia ter até vencido o jogo ou ao menos empatado caso Gabriel não tivesse desperdiçado um pênalti nos instantes finais da partida.

"Jogamos bem contra o Palmeiras e perdemos, assim como hoje, e no detalhe também. Poderíamos ter empatado ou vencido, mas temos quatro jogos e não penso em qualquer coisa a não ser ganhar domingo. Depois fazer quarta e sábado com tudo que pudermos em casa. São quatro decisões e vamos tentar de tudo pelo objetivo", disse o treinador em entrevista coletiva após a partida.

O técnico isentou Gabriel de culpa pelo pênalti perdido nos últimos minutos e reconheceu que "não era o dia" do artilheiro do Campeonato Brasileiro. Além de falhar na penalidade, o atacante desperdiçou uma chance clara de gol ao finalizar em cima do goleiro César quando os times ainda empatavam sem gols.

"Não é ele o culpado, somos nós. Nessa hora temos que entender que o jogador não perde pênalti porque quer, nem o gol antes, tão fácil quanto o pênalti pela distância. Hoje não era o dia dele, tem que levantar a cabeça e trabalhar ainda mais para dar a volta por cima", destacou. "Hora ruim vem, agora é a hora do grande homem e goleador. Se preparar ainda melhor e terminar o ano goleador, fazendo gols que precisamos para ir à Libertadores. Que sirva de aprendizado", emendou.

Cuca voltou a despistar sobre seu futuro. O comandante santista reafirmou que está focado em levar o Santos à pré-Libertadores e disse que mais importante do que renovar o seu contrato é a manutenção de jogadores importantes do elenco que têm propostas para sair, como Dodô e Gabriel.

"Estou focado neste ano. Quero ajudar o Santos a atingir o objetivo. Mais importante do que pensar em 2019 é o Santos se organizar para manter o elenco. Tem Dodô, Gabriel, Rodrygo, propostas para mais três. Antes de pensar em trazer alguém tem que segurar os meninos", disse.

O time alvinegro parou nos 46 pontos e caiu para a nona colocação, atrás de Atlético-PR, Cruzeiro e Atlético-MG, que, no momento, leva a melhor na briga e ocupa a sexta posição, com 50 pontos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.