Samuel Andrade / Flickr Oficial / Santos FC
Samuel Andrade / Flickr Oficial / Santos FC

Cuca diz que vitória fora dá confiança ao Santos para a sequência do Brasileiro

Técnico explica porque Sánchez e Soteldo começaram no banco e evita se preocupar com zaga para o próxima jogo antecipadamente

Redação, Estadão Conteúdo

06 de setembro de 2020 | 16h11

O técnico Cuca afirmou que a vitória do Santos por 1 a 0 sobre o Ceará, no Castelão, é fundamental para dar confiança ao time, que vinha de três jogos sem vencer antes de triunfar em Fortaleza. A sequência da equipe paulista na temporada é desafiadora.

"A vitória nos dá uma confiança para sequência do campeonato. Agora é pensar bem no que a gente pode fazer na quarta-feira contra o Atlético-MG, depois vem o clássico contra o São Paulo", declarou o treinador, que também já pensa na Libertadores, na qual a equipe tem compromisso no dia 15 deste mês contra o Olimpia, do Paraguai.

Com o triunfo em Fortaleza, que encerrou uma sequência de três partidas sem vitória, o Santos subiu para a oitava colocação, com 11 pontos. No entanto, deve perder posições ao final da oitava rodada.

Cuca ainda não quer pensar nos problemas que terá para montar a equipe para o próximo jogo. O treinador não poderá contar com os dois zagueiros titulares - Lucas Veríssimo, que levou o terceiro amarelo, e Luan Peres, expulso diante do Ceará - e também com o volante Alison, outro que levou o vermelho no Castelão.

"A gente perdeu a zaga titular e o nosso volante também. Além disso, o Felipe Jonathan teve uma queixa no final. Mas antes vamos saborear a vitória porque não é sempre que vai vencer fora de casa um jogo difícil e jogando bem como jogamos", ressaltou.

O comandante santista explicou o motivo de ter deixado Sánchez e Soteldo no banco de reservas: o desgaste físico. O uruguaio entrou no segundo tempo e o venezuelano permaneceu entre os suplentes. Cuca deve preservar mais jogadores no decorrer da competição em razão da maratona de jogos.

"Não se trata de poupar. Trata-se de pensar no hoje e no amanhã. Se não você não consegue progredir no campeonato com jogos de domingo e quarta, as viagens e o calor", salientou. "Jogador é igual a um carro, precisa de manutenção, balanceamento, tanque cheio, pelo menos uma certa quantia de gasolina para percorrer ao longo do jogo. E se você não fizer um pitstop, ninguém aguenta", completou.

Depois de jogar fora de casa, o Santos volta a Vila Belmiro para enfrentar o Atlético-MG na próxima quarta-feira, às 21h30, em duelo válido pela nona rodada do Brasileirão. O elenco folga neste domingo e retoma os treinamentos na segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.