Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Cuca é absolvido pelo STJD e poderá comandar o Santos contra o Vasco

Treinador invadiu o campo da Vila Belmiro depois que o árbitro Ricardo Marques Ribeiro apitou o fim quando o time armava um contra-ataque

Estadão Conteúdo

24 de setembro de 2018 | 15h58

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) absolveu o técnico Cuca e o liberou para que esteja no banco de reservas do Santos no confronto diante do Vasco, quinta-feira, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. O treinador foi julgado nesta segunda pela invasão de campo no clássico contra o São Paulo, no último dia 16.

Cuca foi enquadrado nos artigos 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código) e 258-B (invadir local destinado à equipe de arbitragem, ou o local da partida, prova ou equivalente, durante sua realização, inclusive no intervalo regulamentar) do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

Por conta disso, Cuca poderia ter pegado até nove jogos de gancho, mas agora está livre para comandar o Santos. Na partida em questão, o treinador invadiu o campo da Vila Belmiro depois que o árbitro Ricardo Marques Ribeiro apitou o fim quando o time da casa armava um contra-ataque, decretando o empate por 0 a 0.

Ricardo relatou o incidente na súmula. "Informo que após o término da partida, o sr Alexi Stival, técnico da equipe do Santos FC, invadiu o campo de jogo e com gestos acintosos e ostensivos se dirigiu até a equipe de arbitragem e proferiu as seguintes palavras: 'Ricardo, você errou! Meu time faria o gol. Você me prejudicou, isto é uma sacanagem. Você vai ver na TV. Estou cansado de ser prejudicado. Sempre contra o Santos. Você errou, você errou, reconheça!'. O referido treinador resistiu em deixar o campo de jogo, sendo necessário que membros da sua comissão técnica e jogadores o retirassem do campo", escreveu.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.