Cuca é o novo técnico do São Caetano

Depois de sonhar com Ivo Wortmann, a diretoria do São Caetano definiu que Cuca será o substituto do técnico Jair Picerni, demitido na terça-feira. O treinador chega ao ABC com a missão de salvar o time do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro. A idéia da diretoria era fechar contrato com Ivo Wortmann, que acaba de se desligar do Dínamo de Moscou, da Rússia. Mas ele continuará no exterior, pelo menos até o final do mês, o que inviabilizou ao seu acerto. Gallo, ex-Santos, e Márcio Bittencourt, do Brasiliense, também foram tentados. A diretoria não confirmou detalhes do contrato de Cuca, que em princípio terá duração até dezembro de 2006. Ele deve apenas assistir ao jogo contra o Juventude, domingo em Caxias do Sul-RS. E a situação do São Caetano realmente é complicada, pois ocupa apenas a 16ª colocação, com 44 pontos ganhos, três a mais que o primeiro rebaixado do bloco dos rebaixados, o Figueirense. Coincidentemente, o ex-clube dirigido por Cuca na competição, o Coritiba, também está ameaçado pelo descenso. Com esta troca, o São Caetano já tem alguma coisa para comemorar neste Brasileiro: ao lado do Juventude e Flamengo, o time paulista é o recordista de troca de treinadores. Ao todo fora quatro: Estevam Soares, Levir Culpi, Jair Picerni e agora Cuca. Sem contar que o auxiliar Dino Camargo, comandou o time em três jogos. Ao lado de Joel Santana e Antônio Lopes, Cuca também é recordista. Ele dirigiu três times neste campeonato: Flamengo, Coritiba e agora o São Caetano. Santana comandou Vasco, Brasiliense e Flamengo, enquanto Lopes passou por Coritiba, Atlético-PR e Corinthians.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.