Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Cuca enxerga lado positivo na derrota

O técnico do São Paulo, Cuca, enxergou um lado positivo na derrota de hoje do seu time para o Cruzeiro, por 2 a 1, no Mineirão, pelo Campeonato Brasileiro. O resultado acabou com a invencibilidade da equipe paulista na competição e a tirou da ponta da tabela. "Acabamos o jogo com cinco juniores jogando. Então é gratificante também ver o Renan jogar bem, como entrou pela primeira vez. Nunca tinha jogado no profissional e de repente entra numa fogueira, com 2 a 0 contra. De repente se acha em casa uma solução que se busca fora", observou Cuca, após a partida. O treinador defendeu a estratégia de poupar cinco titulares visando o jogo de quarta-feira, contra o Deportivo Táchira, em San Cristóbal, partida que define uma vaga para as semifinais da Copa Libertadores. "Todo jogo é um risco. Podiam estar todos aí e nós perdemos também, porque que não?", questionou. "Falta menos de um mês para acabar uma competição em que a gente luta o Campeonato Brasileiro inteiro para chegar nela. Como é que você não vai priorizar essa competição?". Árbitro - O técnico e Rogério Ceni se revoltaram com a atitude do árbitro paranaense Héber Roberto Lopes, que terminou a partida quando o goleiro do São Paulo se preparava para cobrar uma falta na intermediária do time celeste. Cuca atravessou o campo e foi tirar satisfações com o árbitro, a quem acusou de tê-lo empurrado e xingado. "Se sou eu que faço isso com ele são seis meses de suspensão. Vamos ver se o (Luiz) Zveiter vê agora e pune também ele", cobrou o treinador. "Ele falou um palavrão e me empurrou". Rogério Ceni lamentou a atitude de Héber Roberto Lopes, afirmando que lhe faltou personalidade. "O árbitro deu dois minutos de acréscimo num jogo que os caras caíram cinco, seis vezes em campo, entrou a maca todas as vezes, teve cinco substituições. E ele não teve personalidade para levar o jogo pouco mais adiante. Uma falta perigosa, um lance que poderia sair um gol, ele acaba. Uma pena. Dois minutos num jogo desse é muito pouco". Os erros do time, principalmente no primeiro tempo foram cruciais para a derrota, avaliou o meio-campista Marquinhos, que no intervalo da partida deixou o gramado irritado com os companheiros. "No primeiro (gol), nossa barreira formada, tem um cara para sair na bola e não sai, fica com medo de tomar bolada e tomamos o gol. No segundo gol, a bola está no nosso pé e a gente de tão afoito que está no jogo, erra passe e dá o contra-ataque para o Cruzeiro". Para Cuca, o São Paulo merecia uma sorte melhor no segundo tempo. Ele, porém, admitiu a fragilidade da equipe nos primeiros 45 minutos. "O primeiro tempo foi ruim (o time) não se impôs tanto que teve uma oportunidade apenas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.