Cuca espera que reforços desencantem

Jean, Vélber e Danilo formam a parte do pacote de oito jogadores contratados no início do ano que ainda causa preocupação ao técnico Cuca. Tímidos e com problemas de adaptação à cidade, ainda não renderam o futebol que mostravam na Ponte Preta, no Paysandu e no Goiás, nessa ordem. Se há algum tempo para adaptação, em um calendário tão apertado como o brasileiro, ele está se esgotando.O elenco do São Paulo é pequeno e cada jogo sem contusões, expulsões ou cartões amarelo é tão comemorado como uma vitória. Por isso, Cuca precisa urgentemente que o trio jogue melhor. "Pouco a pouco, eles vão se encontrar. São jogadores que vão dar alegria ao São Paulo, tenho certeza", diz Cuca. Mas a comissão técnica (ele incluído) e a diretoria preocupam-se com o tempo gasto para que comecem a jogar bem.Todos pedem uma seqüência de jogos, mas Cuca deixa claro que isso não é possível. "Um time que está disputando a Libertadores e o Brasileiro não se pode dar ao luxo de experimentar um jogador em cinco ou seis jogos", diz. É preciso, então, mostrar nos treinos que está na hora de ganhar uma oportunidade. Isso, Cuca e seus auxiliares diretos não dizem. Mas é o que pensam.Pêlo - Vélber teve a chance de começar as três primeiras partidas do ano - contra Ponte Preta, Portuguesa e Portuguesa Santista - como titular. Não mostrou a efetividade dos tempos de Paysandu e foi sacado. Um pêlo encravado o "tirou de combate" por 15 dias e agora ele entra de vez em quando. E o que mostra, em pouco tempo, não o habilita a jogar mais do que isso. "O Danilo não tem explosão muscular, não tem aquele arranque de outros jogadores, mas tem um domínio de bola excelente. Sabe fazer lançamentos e assim é que vai ser utilizado", diz Cuca.Quando joga nos finais das partidas, Danilo mostra muita habilidade. Mas, quando entra no início, mostra instabilidade e deixa claro que falta constância. Jean entrou como titular contra o Alianza Lima e acabou substituído. Está longe do jogador agressivo que veio da Ponte. Assim como ele, Danilo e Vélber estão longe de Cicinho e Rodrigo, as melhores contratações do pacote que tinha ainda Fabão, Marquinhos e Grafite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.