Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Cuca faz reunião 'sobre levantar a cabeça' com elenco do São Paulo

Antes do treino desta sexta-feira, técnico conversou com os jogadores no gramado do CT da Barra Funda

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2019 | 17h32

Dois dias após a eliminação para o Bahia na Copa do Brasil, o São Paulo voltou a treinar no CT da Barra Funda na tarde desta sexta-feira. Antes da atividade, o técnico Cuca teve uma conversa com o elenco no gramado. O presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, acompanhou a reunião.

Em entrevista coletiva depois do treino, Cuca explicou que a conversa foi "principalmente sobre levantar a cabeça". O São Paulo está há quatro jogos sem marcar, e a torcida marcou um protesto para a manhã deste sábado.

"Foram diversos temas. Conversamos principalmente sobre levantar a cabeça. Amanhã tem protesto e faz parte, fomos nós que criamos, só nós podemos sair deles. É um papo direto, que a gente sempre tem com os jogadores para eles entenderem. A grande maioria sabe o que é representar um grande clube, um clube grande que está enfileirando fracassos. Só nós podemos mudar essa história. Com nosso trabalho, dedicação e confiança", afirmou Cuca.

"Conversa a gente tem sempre. O Leco e Raí (executivo de futebol) estiveram com a gente. Conversamos sobre a eliminação, tentamos encontrar alguma razão para tal. Já planejamos o futuro, que está aí no domingo", acrescentou o treinador, já se referindo ao confronto com o Cruzeiro às 16h, no Pacaembu, pela sétima rodada do Brasileirão.

O treino desta sexta-feira também contou com a volta do volante Luan, que foi desfalque nos últimos dois jogos por conta de uma torção no tornozelo direito.

Os reservas da partida diante do Bahia realizaram um trabalho em campo reduzido, enquanto os titulares fizeram uma atividade mais leve comandada pelo preparador físico Carlinhos Neves. O elenco do São Paulo volta a treinar na manhã deste sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.