Nina Lima/Divulgação - 18/09/2010
Nina Lima/Divulgação - 18/09/2010

Cuca festeja aproveitamento e prevê Cruzeiro 'encorpado'

Equipe mineira acumula nove partidas de invencibilidade e assume provisoriamente a vice-liderança

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2010 | 09h29

Depois de ver o Cruzeiro vencer o Ceará por 2 a 0, em um jogo em que só conseguiu marcar os seus gols no final do segundo tempo, na última quarta-feira à noite, em Sete Lagoas (MG), o técnico Cuca destacou o ótimo aproveitamento que vem tendo o time mineiro, agora isolado na vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Além disso, ele prevê uma equipe ainda mais forte na reta final da competição nacional, com a volta de jogadores importantes que se recuperam de contusões.

Veja também:

linkCruzeiro bate Ceará e encosta na ponta do Brasileirão

SÉRIE A - tabela Classificação | lista resultados

"Faltam 14 rodadas. A nossa equipe, nos últimos 27 pontos (que disputou), fez 23. Ganhamos sete e empatamos duas, num campeonato muito difícil e jogando fora de casa contra adversários como Botafogo, Vasco e Palmeiras. Estamos muito contentes com o grupo e temos jogadores importantes para retornar, como Wellington, Robert, Caçapa e Gilberto. Podemos encorpar ainda mais a nossa equipe", afirmou o treinador.

O Cruzeiro acumula nove partidas de invencibilidade no Brasileirão e não perde uma partida há mais de um mês - a última derrota aconteceu em 22 de agosto, quando caiu por 1 a 0 diante do Vitória, em Ipatinga. A partir daquele duelo, a equipe contabilizou sete vitórias e dois empates. O aproveitamento de 79,31% nestas partidas deixou Cuca ainda mais otimista para a continuidade do torneio.

"(Estou) muito (aliviado), porque são todos jogos decisivos. Faltavam 15 e hoje faltam 14 (partidas). A gente mantém um nível de concentração muito grande, tentando tirar o máximo de cada jogador. E cada jogo que você pensa que é um pouco mais fácil, é mais difícil que os outros. E a prova está aí. Enfrentamos um adversário bem armado, defendendo muito bem, com um jogador que armou o primeiro tempo para eles e com dois atacantes", disse.

O treinador ainda minimizou o fato de o Cruzeiro ter sofrido para conseguir marcar gols no Ceará ao lembrar que o rival entrou em campo ostentando a defesa menos vazada do Brasileirão. "Quem é que não fica preso na marcação do Ceará? Pode buscar. Das equipes que jogaram, quem é que fez dois gols neles? É raro, porque eles marcam individualmente. Michel e João Marcos acompanham os dois meias aonde eles vão. A alternativa é uma jogada individual ou eles tomarem um cartão. Aí as coisas mudam. E eles não tomaram. Os zagueiros bem posicionados, os alas defendendo bem e atacando às vezes. É difícil você penetrar. Então a bola aérea se torna um fator preponderante. E eles têm uma equipe grande, bem armada. Por isso a gente está muito feliz com a vitória", enfatizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.