Cuca fica, mas já espera por demissão

Ainda no vestiário do Estádio Pedro Pedrossian, em Campo Grande (MS), depois da derrota do Flamengo para o Ceará, por 2 a 0, pela Copa do Brasil, o técnico Cuca colocou o cargo à disposição. Horas depois, mais calmo, reviu a decisão. E a diretoria rubro-negra lhe deu apoio para seguir no comando do time. Mas o treinador, mesmo prestigiado, está abatido e preocupado com o seu futuro e o da equipe.O técnico do Flamengo passou à noite sem dormir e, durante o café da manhã desta quinta-feira, num hotel em Campo Grande, desabafou. Ele acha que os dirigentes vão o mandar embora. "A bomba vai estourar na minha mão".Cuca afirmou ainda que o trabalho vai voltar à "estaca zero" e os reforços para o Campeonato Brasileiro terão mais dificuldades de adaptação por causa da forte pressão "de todos os lados" por vitórias.Reforço - O Flamengo contratou nesta quinta por empréstimo o volante Luciano Sorriso, de 21 anos, ex-Figueirense. O jogador, que defendeu o time de Santa Catarina desde 2002, se apresenta nesta sexta na Gávea. Vestirá a camisa rubro-negra até o fim de 2005. Nesta temporada, ele jogou 14 partidas e marcou dois gols.Por sua vez, o Flamengo cedeu ao Figueirense também por empréstimo quatro jogadores revelados no clube: os atacantes Bruno Rossi e Gilmar Soares, o meia João Carlos e o zagueiro Tiago.

Agencia Estado,

14 de abril de 2005 | 19h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.