Ivan Storti/santos FC
Ivan Storti/santos FC

Cuca lamenta saída de Ricardo Gomes e diz que crise política não afeta elenco

Alvinegro vive momento conturbado fora de campo, presidente sofrendo risco de impeachment

Estadão Conteúdo

05 Setembro 2018 | 18h58

O técnico Cuca falou nesta quarta-feira sobre as dificuldades que o Santos está enfrentando fora de campo. Um pouco mais cedo, o clube oficializou a saída do diretor de futebol, Ricardo Gomes, que acertou transferência para o Bourdeaux. Na terça, o Conselho Deliberativo convocou reunião para votar dois processos de impeachment contra o presidente José Carlos Peres.

Na opinião dele, nada disso afetará o rendimento da equipe, que vem de três vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro e nesta quinta-feira, às 19h, receberá o Grêmio, no estádio do Pacaembu, pela 23ª rodada, ainda tentando se afastar da zona de rebaixamento - o time ocupa a décima colocação, com 27 pontos, a quatro da degola.

"Não tem atingido a gente. Às vezes falo que não vou falar, mas vou me meter nesse assunto. Quero ver um Santos só. Não quero ver um favorável a aquilo e outro disso. Imagina estar junto, aliado e firme, puxando para o mesmo lado, o quanto mais forte vai ser? Temos que pensar no Santos Futebol Clube. Acredito que vamos melhor nisso também", disse o treinador.

O Conselho Deliberativo marcou reunião para a próxima segunda-feira, onde votará dois processos contra Peres. Em ambos, o atual mandatário teria ferido o estatuto do clube. Peres tenta na Justiça uma liminar para barrar esses processos.

Em relação à saída de Ricardo Gomes, Cuca elogiou o trabalho do agora ex-dirigente do Santos. "Foi ruim e bom. Foi excelente para o clube que promoveu um excelente profissional e bom para o Ricardo que está indo para um grande clube da Europa. É um cara de grande caráter. Tenho que agradecer pelo o que fez por nós nesses dois meses. Que faça um grande trabalho lá", afirmou.

E ainda concordou com a diretoria, que afirmou não ter pressa para encontrar um substituto. "É um problema momentâneo. O clube está certo em ter calma na escolha do nome. É um tema para a diretoria resolver. Tenho ouvido alguns nomes. Vamos torcer para que deem certo logo para ter esse profissional nos ajudando", prosseguiu.

A direção do Santos confirmou pela manhã que Ricardo Gomes aceitou uma proposta do Bordeaux, da França, para ser um manager (diretor geral) do time francês. Contratado em junho deste ano, o ex-jogador foi anunciado pelo presidente José Carlos Peres como o "melhor executivo do país", mas agora o Santos terá de correr atrás de um substituto às pressas no mercado. Essa foi a terceira perda no cargo de diretor de futebol do clube só nesta temporada. Anteriormente, Gustavo Vieira foi demitido e William Machado pediu demissão.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.