Cesar Greco/ Agência Corinthians
Cesar Greco/ Agência Corinthians

Cuca mantém o mistério sobre escalação do Palmeiras para o clássico

Partida tem caráter decisivo para ambas as equipes

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

28 Outubro 2016 | 18h26

O técnico Cuca não revelou as mudanças que fará para o clássico contra o Santos, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro. "Não é mistério. A gente tem essa condição de esperar um pouco mais para preservar o goleiro", afirmou o treinador do Palmeiras em entrevista coletiva nesta sexta-feira no CT da Barra Funda.

A dúvida não é só no gol, onde Vagner e Vinicius Silvestre disputam a vaga de Jailson, suspenso. Cuca tem dúvidas em todos os setores da equipe. Na defesa, Fabiano e Jean disputam o lugar na lateral direita. De acordo com a escolha, o meio-campo também sofrerá alterações. Por fim, no ataque, Lucas Barrios e Allione brigam por um lugar. Gabriel Jesus volta ao time depois de cumprir suspensão.

"O Barrios é referência nossa. Não participou do treino em função de um probleminha que teve. Vamos esperar se vai ter condição de jogo. Ele jogando, o Gabriel vai para o lado. Ele não jogando, entra o Allione, com Gabriel centralizado, não é novidade para ninguém. A dúvida é Thiago Santos ou Fabiano, aí o Jean jogaria de volante. Não tem mistério", afirmou o treinador.

Independentemente da escalação, o Palmeiras terá dificuldades na Vila. Nos últimos dez jogos, foram oito derrotas e dois empates. A equipe não vence na Baixada Santista nos últimos cinco anos. "Não é uma coisa só do Palmeiras. Poucas equipes vencem na Vila, no Allianz Parque, no Itaquerão... Times grandes são difíceis de vencer. Temos uma oportunidade sábado. Se fizermos um jogo perfeito, temos chance."

A partida tem caráter decisivo. O Santos é o quarto colocado e precisa vencer para aumentar suas chances de brigar pelo título. Na mesma rodada, Flamengo e Atlético-MG, segundo e terceiro colocados respectivamente, vão se enfrentar.

"Lógico que trazer um empate na Vila não é ruim, mas quem joga para empatar tem grande chance de perder. O Santos tem muita movimentação, os laterais infiltram, e joga em casa, com sua torcida. É um grande fator positivo. Vamos ter de enfrentar essas dificuldades."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.