Cuca minimiza má fase do Palmeiras: 'Se ganhar três jogos, aflora tudo'

Técnico aposta em reviravolta em breve e promete equipe com alto rendimento em julho, para as oitavas de final da Libertadores

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2017 | 12h20

O técnico Cuca, do Palmeiras, demonstrou confiança nesta sexta-feira sobre a condição de o time reagir no Campeonato Brasileiro após quatro rodadas sem ganhar, nem marcar gol. Na entrevista coletiva na Academia de Futebol, o treinador explicou que em breve o momento ruim vai passar e logo depois, uma fase de resultados positivos virá e vai propiciar ao clube chegar preparado para as oitavas de final da Copa Libertadores, em julho.

"Temos que ter paciência. Perdemos jogadores importantes, e é natural que as coisas não saiam como você quer. Daqui a pouco você tem o time à disposição, faz três grandes jogos e aflora tudo. Aí vem lá pela frente a Libertadores e a Copa do Brasil, e você vai estar em um momento melhor", afirmou o treinador. O Palmeiras teve seis desfalques na última rodada, contra o Coritiba, mas vai mais reforçado para o jogo deste sábado.

Contra o Fluminense, no Allianz Parque, voltam a ficar à disposição o lateral Jean, o zagueiro Edu Dracena e o meia Guerra, recuperados de problemas físicos. Cuca fechou o treino nesta sexta-feira pela manhã e disse ainda não ter o time titular definido. A provável escalação deve ter: Fernando Prass; Jean, Juninho, Edu Dracena e Egídio; Felipe Melo e Tchê Tchê; Michel Bastos, Guerra e Keno; Willian.

Cuca lamentou não ter tido tempo para treinar entre a derrota para o Coritiba, na quarta, e o encontro com o Fluminense, por precisar dar descanso aos titulares e usado a maior parte das atividades para ajeitar o time na base da conversa. "Lógico que estamos longe do que a gente pensa. São quatro jogos sem fazer gol, estamos em déficit. Temos que melhorar, mas temos criados chances", afirmou.

Como no mês de junho o calendário do Palmeiras terá duas partidas por semanas, é a chance de analisar o rendimento da equipe. "Tenho só um mês aqui, e isso é pouco. Acho que até a Libertadores vamos estar muito bem. O objetivo é estarmos bem no Brasileiro para entrar melhor ainda no mata-mata", disse o técnico sobre o confronto pelas oitavas de final do torneio continental. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.