Cuca muda esquema tático no Flamengo

Sem a zaga titular, suspensa, o técnico do Flamengo, Cuca, alterou o esquema tático da equipe para a semifinal da Taça Rio, segunda-feira, contra o Volta Redonda, no Maracanã: optou pelo tradicional 4-4-2 em vez do 3-4-3, sistema utilizado nos últimos jogos do clube. Hoje pela manhã na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, sob forte chuva, o treinador deu ênfase ao novo posicionamento dos jogadores. Ricardo Lopes ganhou a vaga de China na lateral-direita. Com os desfalques dos zagueiros Júnior Baiano e Fabiano, Thiago e Rodrigo, ambos de 21 anos, terão a missão de "neutralizar" o atacante Túlio, artilheiro do Campeonato Carioca com 11 gols. A exemplo do que ocorria no Corinthians, com quem tem contrato até o fim de 2006, o meia Renato vai ser improvisado na lateral-esquerda devido à ausência de André Santos, suspenso. No meio-de-campo, Adrianinho terá mais uma oportunidade. Sua função tática foi explicada por Cuca. "Ele e Renato, pela esquerda, não serão burocráticos. Podem se revezar no meio ou na lateral", declarou o treinador, que compôs o setor com Jônatas, Júnior e Fellype Gabriel. Ainda há uma dúvida no ataque. Se Dimba treinar bem amanhã, mostrando-se recuperado de uma amidalite, vai iniciar a decisiva partida ao lado de Emerson, apelidado de Geninho. Caso seja vetado pelos médicos do clube, Marcos Denner será o encarregado de jogar mais fixo na área do Volta Redonda. "Confio na qualidade do elenco. Não vou ficar me fazendo de vítima, lamentando a perda de peças. Meu pensamento, no momento, é tentar vencer o Volta Redonda e brigar pelo título estadual", ressaltou Cuca.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.