Cuca não comenta pedido de demissão do Santos

Técnico diz que 'deve respeito a quem o contratou' e que só falará depois de conversar com o presidente

Agência Estado

17 de julho de 2008 | 00h08

Após a quarta derrota em oito jogos no comando do Santos, o técnico Cuca assumiu a responsabilidade por mais um tropeço. Mas, não quis falar nada diretamente sobre sua saída do clube. "Se eu tiver que tomar alguma atitude, certamente que não seriam vocês os primeiros a saber", disse. Veja também: Figueirense bate o Santos sem dó e Cuca pede demissão"Devo respeito a quem me contratou e só eles podem definir minha situação". Ele salientou na entrevista coletiva que "não está conseguindo conciliar a experiência de um grupo de jogadores com os mais jovens". Nisso ele citou Kleber Pereira e Rodrigo Souto como os jogadores que estão em uma má fase e que suas experiências não vêm sendo assimilada pelos mais jovens. Cuca acrescentou confiar no grupo e que o momento é de tranqüilidade. "Nada está decidido", disse, acreditando que existem muitos jogos para a reabilitação do time. DEFESAEstreante da noite, o zagueiro Fabiano Eller eximiu de culpa o treinador pelas constantes derrotas. "Os culpados somos nós. Chegamos numa fase que não podemos mais falhar, caso contrário a coisa vai ficar mais feia do que está", disse lamentando as duas falhas da zaga nos dois primeiros gols do Figueirense. Já Kleber Pereira comentou na saída de campo que está faltando mais atitude ao time. "Me parece que está faltando vontade. O time anda um pouco desanimado", completou o atacante. 

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCCucaBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.