Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Cuca nega desgaste no Santos e questiona VAR em pênalti: 'Não é interpretação?'

Técnico não concordou com marcação de pênalti para o Palmeiras após bolar bater no braço de Alison

Redação, Estadao Conteudo

23 de agosto de 2020 | 20h14

O Santos continua sem vencer um clássico na temporada de 2020 ao perder para o Palmeiras por 2 a 1, neste domingo, no estádio do Morumbi, em São Paulo, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Após o duelo, o técnico Cuca negou desgaste no elenco pela sequência de jogos ocasionada pela pandemia do novo coronavírus.

"Desgaste não é desculpa, é realidade. Não treinei ontem (sábado) porque o desgaste seria ainda maior. Guardei o time para competir 90 minutos. É minha segunda semana e agora tenho uma cheia para trabalhar e melhorar. Não estou descontente, não. Espírito da molecada prevalece", falou o treinador.

Um lance em questão incomodou o treinador: o do pênalti que gerou o gol do Palmeiras, marcado por Luiz Adriano, ainda no primeiro tempo. O árbitro Vinícius Gonçalves Dias Araújo consultou o VAR para marcar pênalti de Alisson, após cobrança de falta de Bruno Henrique. A bola bateu no braço do santista.

"Não é interpretação de campo ao vivo? Dentro de campo, é lance normal. Acontecem diversos. Está subindo no meio da barreira, não ia para o lado. Não usa-se a mão, usa-se o braço, não tem como. Vi o lance, é interpretativo. Quando VAR chama, risco de pênalti é grande", completou.

Cuca ainda fez uma rápida análise da partida. Ele enxergou o time do Palmeiras melhor em campo e deixou claro que a sua equipe está em formação. O treinador assumiu o clube logo após a eliminação no Campeonato Paulista.

"Primeiro tempo do Palmeiras foi um pouco melhor. Jogo muito disputado no meio-campo, tiveram certa vantagem nesse setor. Tem o lance do pênalti. É interpretativo. Essa interpretação... Temos que entender e ainda não consegui. Palmeiras tem time mais pronto, é óbvio. Time treinado há mais tempo. Vanderlei tem controle do esquema, peças deixam time melhor. Ele sabe usar bem isso. Temos que reconhecer isso e a luta do Santos com cinco ou seis meninos. Nunca acharemos", disse.

Ele ainda ressaltou o empenho da equipe mesmo após a derrota. "Espírito da equipe. Não nos entregamos de forma alguma, lutamos, honramos a camisa contra adversário forte. Adversário foi um pouco melhor, mas empate não seria anormal", finalizou.

Com a derrota para o Palmeiras, o Santos ficou com sete pontos, em cinco jogos realizados. Para o jogo contra o Flamengo, no próximo domingo, Cuca ainda não sabe se poderá contar com Marinho. O atacante deixou o jogo do Palmeiras com dores na coxas e será mais bem avaliado no decorrer da semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.