Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Cuca pede apoio para Egídio no Palmeiras e promete mudanças no time

Treinador lamenta bronca da torcida com o lateral, que causou polêmica por troca de camisa com jogador do Cruzeiro

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

28 de julho de 2017 | 18h46

Para o Palmeiras se reerguer depois da eliminação na Copa do Brasil para o Cruzeiro, o técnico Cuca tomou duas atitudes principais na entrevista coletiva na sexta-feira, na Academia de Futebol. O treinador prometeu escalar uma formação diferente para tentar ganhar do Avaí, sábado, em casa, pelo Campeonato Brasileiro, e pediu para a torcida ter mais paciência com o lateral-esquerdo Egídio.

Cuca se preocupa com a excessiva pressão da torcida em cima do jogador. "Vamos tirar o Egídio porque tá todo mundo bravo com ele? Vai jogar, vai jogar bem. Mas eu preciso do torcedor, que incentive ele", disse o treinador. Cuca contou que alguns jogadores do elenco ficaram bravos pelo lateral ter ido trocar a camisa com jogadores do Cruzeiro depois da partida de quarta-feira.

No treino desta sexta, o técnico e o diretor de futebol Alexandre Mattos foram conversar com o lateral. "A gente tem que estar em um convívio bom, com transparência. Está todo mundo p... com ele, e eu também. Ele foi trocar camisa, mas é boa índole. Ele está sentido", afirmou Cuca sobre o gesto de Egídio com o meia Thiago Neves depois do empate em 1 a 1 no Mineirão.

O treinador prometeu que comparação ao time escalado em Belo Horizonte, a formação neste sábado, com o Avaí, será diferente. "Será diferente do que começou com o Cruzeiro. É muito do time que jogou lá em cima (contra o Sport, no Recife)", disse. A tendência é serem titulares jogadores que não puderam jogar na Copa do Brasil por não estarem inscritos.

Para o jogo deste sábado às 19h no Allianz Parque o Palmeiras deve ser escalado com: Jailson; Mayke, Mina, Luan e Egídio; Bruno Henrique, Tchê Tchê e Guerra; Róger Guedes, Dudu e Deyverson. Os desfalques são os lesionados Juninho e Zé Roberto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.