Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Cuca pede calma com Pato no São Paulo e revela que vetou saída de Toró

Técnico afirma que atacante levará um tempo para adquirir a forma física ideal

Redação, O Estado de S. Paulo

27 de abril de 2019 | 18h53

O técnico Cuca, do São Paulo, alertou para a necessidade de se ter paciência com o reinício do atacante Alexandre Pato no clube. Depois do jogador ter participado por 75 minutos da vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo, no Morumbi, neste sábado, pelo Campeonato Brasileiro, o treinador explicou que o atleta ainda não está na forma física ideal e só vai evoluir com o tempo.

Pato assinou o São Paulo no fim de março, porém não atuava desde novembro, quando defendia o Tianjin Quanjian, da China. O técnico explicou que mesmo após cerca de um mês de treinos no clube, o jogador continua abaixo da forma ideal. "A gente não pode cobrar dele nesse momento nada mais do que ele está dando, porque ficou muito tempo parado. Temos que tomar cuidado para não deixar ele demais em campo e expô-lo a uma lesão", comentou.

O atacante foi titular na partida no Morumbi e teve atuação discreta. Os gols do São Paulo foram marcados por Everton, no primeiro tempo, e Hudson, na etapa final. Fora Pato, quem também estreou pelo time neste sábado foram o meia Tchê Tchê, que começou o jogo como titular, e o meia Vitor Bueno, que entrou na partida nos minutos finais.

Cuca disse que aos poucos Pato vai contribuir mais com o São Paulo. "Pouco a pouco ele vai se aprumando, melhorando fisicamente e a técnica dele vai aparecendo mais. Ele é importantíssimo para a gente", disse. O técnico considera o jogador como importante também para orientar os jovens companheiros. "Hoje ele já não é um menino, é uma referência, um dos mais experientes. A gente espera dele o que ele vem fazendo, conversar com os meninos, passar a experiência dele", disse.

Ao sair de campo, Pato deu lugar ao atacante Toró. O garoto de 19 anos fez boas jogadas. Cuca revelou na entrevista coletiva que nesta semana por pouco o clube não negociou Toró por empréstimo para a Chapecoense. O plano foi cancelado depois de um treino em que um dos auxiliares, Cuquinha, avisou sobre a qualidade do atacante.

"Nós íamos emprestar o Toró essa semana para a Chapecoense. Em um um treino o Cuquinha me chamou e falou: 'Não podemos emprestar esse menino, o treino dele foi muito bom. Vamos ficar com ele'. Aí nós observamos diferente do que vínhamos observando e demos mais oportunidade", contou Cuca. O São Paulo volta a campo na próxima quarta-feira, em Goiânia, contra o Goiás.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.