Cuca prega cautela para o Botafogo enfrentar o Flamengo

Treinador não quer provocações para não atrapalhar clima de concentração da equipe para a final da TG

Redação,

19 de fevereiro de 2008 | 19h27

O discurso em General Severiano é de cautela, na semana em que o Botafogo vai disputar o título da Taça Guanabara contra o Flamengo. O técnico Cuca não admite nenhuma declaração que atribua favoritismo ao Botafogo ou algo que possa soar como desprezo ou provocação ao adversário.Ele sabe que mínimos detalhes podem às vezes ganhar dimensão e atrapalhar a preparação do time nos dias que antecedem a uma decisão. "Queremos uma semana de trabalho, com calma, tranqüilidade, pensando apenas na nossa capacidade de corrigir erros e de aprimorar alguns pontos que observei. Quanto ao Flamengo, não há o que contestar: está com um time mais forte que o de 2007. Mas tenho confiança na minha equipe."Com a expulsão de Triguinho no jogo com o Fluminense, o zagueiro Edson é o mais cotado para ser escalado na decisão de domingo. Ele vem atuando no segundo tempo de partidas importantes, tem se saído bem e vive a expectativa de ser efetivado pelo técnico Cuca. "Claro que quero estar em campo, vai ser um jogo histórico, de Maracanã lotado, um sonho para qualquer atleta", comentou Edson, que pode atuar ao lado de Ferrero e de Renato Silva na zaga.Já o meia Zé Carlos e o atacante Jorge Henrique continuam em tratamento e ainda não sabem se vão poder jogar. Ambos se recuperam de lesões musculares.INGRESSOSAté a tarde desta terça-feira, mais de 19 mil ingressos para a decisão da Taça Guanabara já tinham sido vendidos. No total, vão estar à disposição 68.330 bilhetes para o jogo.

Tudo o que sabemos sobre:
Estadual do RioCucaFlamengoBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.