Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Cuca revela cobrança de organizada do Palmeiras antes de jogo com o Avaí

Técnico diz que o clube está se autopressionando

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2017 | 07h00

A vitória do Palmeiras por 2 a 0 sobre o Avaí, sábado, no Allianz Parque, serviu para o time alviverde somar mais três pontos no Campeonato Brasileiro e tentar conseguir ter um pouco de paz após o afastamento do volante Felipe Melo e da eliminação na Copa do Brasil diante do Cruzeiro. O técnico Cuca contou que antes da partida diante dos catarinenses, membros de uma torcida organizada do clube compareceram ao Centro de Treinamento para cobrar explicações.

“O Palmeiras se autopressionou tanto esse ano, que tinha gente de manhã, da organizada, reclamando lá no CT. Eu não consigo ver o Palmeiras errado desse jeito. Pareceu que está tudo errado. Estamos em quarto lugar, se a gente vencer as duas próximas partidas, a gente termina o turno com 35, um a menos do que no ano passado (quando o time alviverde foi campeão) e temos um segundo turno mais favorável, com jogadores voltando de lesão e outros se adaptando melhor”, analisou o treinador.

O treinador palmeirense ainda destacou que a pressão em cima do clube continua grande. “Estamos vivos na Libertadores e fomos eliminados em um 4 a 4 (somando os dois jogos). Não vejo motivos para crise. Entendo que isso ocorre e criou-se um peso nas costas dos jogadores do Palmeiras de que tem que ganhar tudo. Pode até ganhar tudo, mas não vai ganhar antes de jogar”, completou o comandante palmeirense.

O time alviverde volta a campo na quarta-feira, para enfrentar o Botafogo, no Rio de Janeiro. No próximo final de semana, o time de Cuca enfrenta o Atlético-PR, no Allianz e na quarta-feira da semana que vem decide sua situação na Libertadores contra o Barcelona, do Equador, também na arena. No primeiro jogo, realizado fora de casa, o time equatoriano venceu por 1 a 0.

 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
Palmeirasfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.