Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC
Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

Cuca se irrita com pergunta sobre procura do Santos por um 9

Alvinegro acabou falhando na busca por um centroavante para o restante da temporada

Estadão Conteúdo

18 Agosto 2018 | 22h02

A tentativa sem sucesso do Santos de trazer um camisa 9 ainda repercute no clube. Perguntado sobre a procura do clube por um centroavante, o técnico Cuca demonstrou irritação neste sábado, em entrevista coletiva após a vitória por 3 a 0 sobre o Sport, na Vila Belmiro, e disse que está satisfeito com os atletas que tem à disposição.

"Não estou procurando nada, estou satisfeito. Não falo mais em contratação, estou bem com os meninos. É covardia falar nisso e o presidente pode fazer o que quiser", afirmou o técnico. Vagner Love, Marcelo Moreno e Marco Ruben foram alguns dos jogadores buscados pelo Santos.

Após ser eliminado da Copa do Brasil pelo Cruzeiro nos pênaltis, Cuca resolveu dar dois dias de descanso para o elenco do Santos, e neste sábado, preservou alguns titulares em razão da sequência desgastante. O treinador destacou e estratégia que acabou dando certo, já que o time alvinegro venceu a partida por 3 a 0.

"É crucial, é fundamental (dar um descanso). O mais importante de tudo era a vitória. O que fizemos hoje foi pensar no presente e futuro. Se vencesse, estaria ótimo. Não colocamos uma equipe em campo nesta semana após o jogo contra o Cruzeiro", destacou Cuca.

CUCA ELOGIA GRINGOS

"Bryan, Sánchez e Derlis nunca jogaram juntos. Devemos pensar no futuro. O pessoal vem em uma sequência de desgaste e o risco de lesão é grande. Temos de tomar decisões e tomamos decisões certas", completou o treinador, que manteve no banco de reservas Renato, Pituca, Rodrygo e Bruno Henrique - os últimos três entraram no segundo tempo.

O uruguaio Carlos Sánchez, o costa-riquenho Bryan Ruiz e o paraguaio Derlis González se destacaram na vitória santista, a primeira do time sob o comando de Cuca no Brasileirão e que encerrou um jejum de sete jogos sem vitória no torneio nacional.

"Derlis jogou bem, principalmente no segundo tempo. Participou do gol, teve muita força e atitude durante todo o jogo. Sánchez é o terceiro jogo dele, e Bryan a primeira que inicia. Tem qualidade e visão de jogo", disse.

SAL GROSSO NA VILA BELMIRO

Conhecido pelas superstições que mantém, Cuca também falou sobre a atitude da torcida de jogar sal grosso ao redor do campo da Vila Belmiro na tentativa de afastar a fase ruim da equipe, que vinha de uma sequência de resultados negativos e estava na zona de rebaixamento.

"Tudo ajuda quando é do bem. Tudo ajuda. O mais importante foi o empurrão que a torcida deu desde fora do campo até o fim do jogo. Esse é o Santos forte e precisamos sair dessa situação", comentou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.