Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Cuca tenta amenizar ambiente do elenco e tirar pressão do Palmeiras

Após muita cobrança e pressão por títulos, treinador aposta em descontração para fazer equipe terminar o ano em alta

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

21 de setembro de 2017 | 11h00

Neste fim de temporada o Palmeiras quer mudar o ambiente de trabalho. Na análise do técnico Cuca, a equipe se cobrou demais por resultados em virtude dos investimentos em contratações e acabou frustrada. Como agora restam objetivos mais modestos pela frente, o clube tem tentado amenizar o cotidiano de cobranças e retirar a carga de pressão existente em demasia no primeiro semestre.

O treino da última quarta-feira foi uma prova disso. Cuca aproveitou a tarde para dividir o elenco em dois grupos e cativar uma animada de disputa separada em atividades de fundamentos. Ora em cabeceios, ora em finalizações ou no rachão, o trabalho recreativo em estilo de gincana tirou a pressão do elenco e foi marcado por bom humor dos risos e gargalhadas dos membros da comissão técnica.

"É importante ter um trabalho diferente. Já fizemos isso outras vezes, mas envolve muito essa parte competitiva, que é interessante. Ao mesmo tempo é legal ter essa alegria que a gente teve. Apesar disso, a responsabilidade é a mesma", elogiou o atacante Willian. Só não participaram do trabalho os jogadores que foram titulares na vitória por 1 a 0 sobre o Coritiba, na segunda-feira.

O treino teve inclusive momentos de descontração entre Cuca e o antigo desafeto, Felipe Melo. Em um dos trechos do treino, o treinador simulou um zagueiro que fazia a marcação em um atacante que precisava se desvencilhar do defensor, virar e chutar a gol. Todos os atletas da equipe executaram a tarefa, inclusive o jogador recém-integrado ao elenco.

Cuca comentou em entrevistas anteriores que a pressão para conquistar títulos atrapalhou muito o Palmeiras nesta temporada. O clube investiu mais de R$ 100 milhões em contratações e se vê sem grandes chances de título, apesar de ainda sonhar com uma reação no Campeonato Brasileiro. O treinador, então, tem tentado pouco a pouco tornar o ambiente mais leve, com o intuito de que isso contribua na produtividade.

Uma das tarefas dele é de estipular metas curtas para motivar o elenco. Geralmente o planejamento inclui o próximo grupo de jogos seguintes. "O Cuca é muito inteligente e cria esses objetivos internamente. Queremos viver jogo a jogo, encarar com uma final", comentou o atacante Willian. No radar do elenco, por exemplo, está no momento a lista das próximas cinco rodadas do Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.