Nilton Fukuda / Estadão
Nilton Fukuda / Estadão

Cuca terá cautela para promover volta de Mina ao Palmeiras após fratura

Na ausência do colombiano, zaga tem tido mudanças constantes

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

05 Outubro 2017 | 11h14

O zagueiro Yerry Mina está em fase final de recuperação de uma fratura no quinto metatarso do pé esquerdo. Na última quarta-feira, o zagueiro fez exercícios leves no gramado da Academia de Futebol. Mas o técnico Cuca adiantou que terá cautela para promover o retorno do jogador ao Palmeiras.

+ Depois de R$ 51 milhões, Palmeiras ainda sofre com camisa 9

+ Jailson evolui e deverá ser escalado em jogo-treino do Palmeiras na sexta-feira

"(Mina) Está praticamente liberado. Hoje (quarta-feira) era o último dia da transição. Acho que amanhã já está junto com os demais. Agora é ir com calma para que ele tenha o processo de adaptação novamente, faça os coletivos, entre em disputa, dividida, até ter condição de jogo. Podemos ter um pouco mais de cautela", afirmou Cuca, em entrevista coletiva.

Sem o titular absoluto, o técnico Palmeiras fez várias alterações na defesa, mas manteve Edu Dracena como titular. Na derrota para o Santos, atuaram Juninho e Luan. Na próxima partida, diante do Bahia, Dracena será novamente titular depois de cumprir suspensão. Nesta quarta-feira, Cuca indicou que também poderá improvisar o volante Felipe Melo como defensor, mas não definiu quando ocorrerá o retorno do jogador após o período de afastamento.

Mina sofreu a fratura no jogo entre Palmeiras e Barcelona do Equador, no início de agosto, quando o clube paulista foi eliminado nas oitavas de final da Copa Libertadores. Segundo especialistas, a lesão é semelhante à sofrida pelo atacante Gabriel Jesus no início de sua passagem pelo Manchester City, que o afastou por mais de dois meses dos gramados naquela ocasião.

Mais conteúdo sobre:
Sociedade Esportiva Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.