Rubens Chiri/saopaulofc.net
Rubens Chiri/saopaulofc.net

Cueva admite que 'deve ao clube' e diz: 'Atire a primeira pedra quem nunca pecou'

Peruano marca em retorno ao tricolor, após ser barrado neste início de temporada

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

03 de fevereiro de 2018 | 20h42

O meia Cueva, do São Paulo, se disse arrependido das recentes polêmicas em que se envolveu no clube e prometeu estar à disposição para atuar pelo time. Após a vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo-SP, neste sábado, em que marcou um dos gols, Cueva afirmou que se vê em débito com a equipe tricolor, no Morumbi.

+ São-paulinos defendem Cueva e Sidão ressalta: 'Não pode carregar o peso do time'

"Estou feliz pelo resultado, mas, claro, pedi desculpas, devo ao clube, aos meus companheiros, aos torcedores", disse Cueva. "Agora estou à disposição de todos. Todo mundo erra. Eu errei. Mas já falamos tudo internamente. Agora cabe a mim fazer a minha função e ajudar o clube a ganhar. Quem nunca pecou que atire a primeira pedra."

Cueva também falou sobre a presença de Ricardo Gareca, técnico da seleção peruana, que estava no Morumbi para assistir ao jogo de seu atleta de equipe nacional. "Gareca sempre me fala sobre as coisas que pensa, sempre conversamos, ele gosta muito do futebol brasileiro, sabe do tamanho do São Paulo."

O meia ainda falou sobre os rumores de que poderia deixar o clube paulista. Assim que a decisão da diretoria, de barrá-lo, se tornou pública, ele afirmou que estudaria propostas para sair do São Paulo. "Se há proposta para sair, é natural que o jogador analise com a família sobre crescer, não? Mas é no São Paulo que eu tenho meu melhor momento como jogador de futebol. O que eu quero é jogar, ajudar o time. Se tiver que sair, vou sair de cabeça erguida."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.