JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Cueva tem futuro incerto no São Paulo após mais uma polêmica

Clima piorou porque este é o terceiro mal-estar entre o clube e o jogador em pouco mais de dois meses

Matheus Lara, O Estado de S. Paulo

24 Janeiro 2018 | 11h32

O meia Cueva voltou a causar mal-estar no São Paulo depois de pedir para não ser relacionado para a partida desta quarta-feira contra o Mirassol, pelo Campeonato Paulista. Para o peruano, ser reserva, como estava previsto, fazia ele se sentir desimportante. Para o clube, o atleta demonstrou falta de comprometimento.

+ Confira a classificação do Campeonato Paulista

O Estado apurou que, nos bastidores, a sensação é de que a permanência de Cueva no clube nesta temporada se tornou improvável, ainda que o São Paulo informe que não esteja disposto a negociá-lo no momento - já até negou uma proposta do Al-Hilal, da Arábia Saudita.

O clima piorou justamente porque este é o terceiro mal-estar entre o clube e o jogador em pouco mais de dois meses. Em novembro, depois de atuar na repescagem das Eliminatórias da Copa pela seleção peruana, ele não se reapresentou a tempo para a preparação para o duelo contra o Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro. Neste início de ano, atrasou seis dias na reapresentação para a pré-temporada. Foi multado nas duas ocasiões.

Enquanto o restante do elenco está em Mirassol para o jogo desta quarta, Cueva treina sozinho no CT, e prometeu analisar propostas para deixar o São Paulo. A torcida também protesta contra as atitudes do jogador, que ainda tem futuro incerto no time.

O executivo de futebol, Raí, falou em tom otimista. "Lamentamos essa situação e estamos trabalhando para tê-lo apto física e mentalmente e à disposição para voltar a contribuir com o São Paulo o mais rápido possível. O São Paulo não abre mão do jogador neste momento."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.