Reprodução/Twitter/@CuiabaEC
Reprodução/Twitter/@CuiabaEC

Cuiabá marca nos acréscimos, vence Paysandu nos pênaltis e conquista a Copa Verde

Equipe do Mato Grosso leva o título da competição regional pela segunda vez e garante vaga nas oitavas da Copa do Brasil em 2020

Redação, Estadão Conteúdo

20 de novembro de 2019 | 23h56

O Cuiabá é bicampeão da Copa Verde. O título foi conquistado perante o Paysandu na noite desta quarta-feira com uma dose extra de emoção. Após perder na Arena Pantanal por 1 a 0, no jogo de ida, o Cuiabá sofreu muito para devolver o mesmo placar, no Mangueirão, em Belém, com gol marcado por Paulinho nos acréscimos, aos 49 minutos do segundo tempo, levando a disputa da taça para os pênaltis. Nas cobranças, levou a melhor por 5 a 4.

A equipe do Mato Grosso conquistou o seu segundo título da Copa Verde, depois de ter triunfado anteriormente em 2015, e igualou o feito do Paysandu, que levantou a taça em 2016 e 2018. Os outros campeões do torneio são o Brasília, em 2014, e o Luverdense, em 2017.

Além do título, o Cuiabá garantiu uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2020. Fora isso, levou uma premiação de R$ 2,5 milhões pela conquista.

O JOGO

Mesmo com a vantagem construída no jogo de ida, o Paysandu foi intenso. O time paraense tentou um abafa inicial, mas só foi levar perigo aos 14 minutos. Com dificuldade para fazer a infiltração, Nicolas arriscou da entrada da área, nas mãos do goleiro Victor Souza. Felipe Marques respondeu na mesma medida, pela linha de fundo.

Ao poucos, o Paysandu, foi deixando o jogo lento. No entanto, foi levar perigo aos 30 minutos. Em cruzamento de Tomas Bastos, Nicolas desviou de cabeça e jogou caprichosamente na trave. Caíque ainda ficou com o rebote, mas acabou caindo em cima da bola. A equipe paraense praticamente não deixou o adversário jogar nos 45 minutos.

Com exceção da bola da trave, porém, o Paysandu mostrou dificuldades na criação, apesar de todo apoio de sua torcida. Já o Cuiabá buscou acelerar, mas encontrou uma equipe muito bem postada defensivamente. Aos 37 minutos, Jefinho apareceu livre dentro da área e obrigou Giovanni fazer grande defesa.

O ritmo do segundo tempo caiu ainda mais. Apesar do jogo ser muito pegado, com divididas fortes, o Paysandu foi fazendo uma partida defensivamente perfeita, inibindo o poder ofensivo do rival. Aos quatro minutos, Nicolas ficou com a bola, após corta-luz de Tomas Bastos, e chutou para fora.

Marcelo Chamusca tentou mudar e colocou o Cuiabá no ataque. Gutiérrez cruzou para Felipe Marques, que mandou de cabeça por cima do gol. Já o Paysandu chegou a balanças as redes com Hygor Silva, mas o árbitro pegou impedimento e anulou o lance.

Nos minutos finais, o Cuiabá levou até o goleiro para área e conseguiu o gol salvador aos 49 minutos. Escudero mandou a bola na cabeça de Paulinho, que apareceu na entrada da área e mandou no canto esquerdo do goleiro Giovanni, no apagar das luzes.

PÊNALTIS

O Cuiabá abriu as cobranças e viu Ednei parar na defesa de Giovanni. Leandro Lima, Thiago Primão, Tony e Micael converteram para o Paysandu, enquanto Gutiérrez, Escudero, Alex Ruan e Paulinho fizeram para o time visitante. Na hora de confirmar o título, Caíque chutou para fora, de maneira bisonha, e recolocou o rival no jogo.

Nas cobranças alternadas, Felipe Marques colocou o Cuiabá na frente pela primeira vez na partida. Nicolas chutou no travessão, fato que confirmou o título para a equipe de Mato Grosso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.