Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Cuidadoso, Guga evita queimar etapas

A recuperação de Gustavo Kuerten caminha a passos lentos, em comparação à primeira cirurgia no quadril, quando dois dias depois já treinava em bicicleta ergométrica e em dois meses disputava torneios. Agora, o cenário é outro. Afinal, só três semanas após a intervenção, realizada em 21 de setembro em Pittsburg, nos Estados Unidos, o tenista brasileiro inicia a segunda fase de reabilitação, ou seja, começa a fazer exercícios com o quadril.Até os últimos dias, Guga usava um aparelho para exercícios leves na região. A partir desta segunda etapa, ele mesmo passa a movimentar o quadril, sem ajuda de equipamentos. Precisou ter paciência para esperar pela cicatrização da cirurgia, mas o tenista se mostra empenhado e esperançoso."Me adaptei bem a este processo todo e praticamente mantive uma só rotina nesta primeira fase da reabilitação", disse o tenista que evitou colocar o pé direito no chão e usou exercícios na piscina para manter-se em atividade. "Sinto que estou melhorando um pouco a cada dia." Embora esteja "tudo dentro do previsto", como diz o médico Rogério Teixeira, que acompanhou a cirurgia do tenista nos Estados Unidos, a verdade é que Guga ainda vai precisar de vários meses para voltar às quadras. As previsões mais otimistas davam seu retorno para janeiro, mas não será surpresa se o tenista só mesmo em meados de março estiver apto a jogar em nível competitivo.Última cartada - Alguns dias antes de iniciar o torneio de Roland Garros este ano, Guga confessou que odiaria a idéia de encerrar a carreira como 30 do mundo. Estava disposto a tentar mais uma vez, dar a última cartada. A vitória sobre Roger Federer em Paris confirmou o que os amigos lhe diziam semanas antes em Barcelona: que tinha jogo suficiente para ficar novamente entre os líderes.Com as cartas na mão, Guga não quer se precipitar e estragar tudo com um retorno prematuro às quadras. Por isso, vai cumprir o plano traçado antes da cirurgia e fazer a reabilitação em várias fases. Alternará períodos entre o Brasil e os Estados Unidos, para onde deverá retornar em breve, passando por avaliações com o médico responsável pela cirurgia, Marc Philippon, além de nova etapa da reabilitação.MASTERS DE MADRI - Aumentou a lista de desfalques no Masters Series de Madri, com a inclusão do número 1 do mundo, Roger Federer. Alegando cansaço e problemas particulares, o tenista suíço não irá disputar o torneio, que já sofreu baixas como as de Andy Roddick, Lleyton H ewitt e Carlos Moya.O MS de Madri é uma das últimas chances para jogadores garantirem vagas para o Masters Cup de Houston, o milionário torneio que reúne os oito melhores da temporada. E coincidência ou não, dos quatro desfalques no torneio espanhol, três já estão classificados para o Masters Cup - Federer, Roddick e Hewitt - sendo ainda que Moya já tem também praticamente assegurada uma vaga.MELLO - Neste sábado começa o qualifying do MS de Madri, com 24 jogadores em busca de seis vagas na chave principal. Ricardo Mello é o único brasileiro na competição. Ele precisa vencer dois jogos para se classificar.DAVENPORT - A grandalhona Lindsay Davenport confirmou sua condição de número 1, ao avançar para as semifinais do torneio de Moscou. Ganhou de Francesca Schiavonne por 6/4 e 6/1 e enfrenta neste sábado Anastasia Myskina, que superou Vera Zvonareva por 6/4 e 6/1. Já Venus Williams mantém longe de seus bons tempos e perdeu para Elena Bovina por 6/3 e 6/2. Bovina joga a outra semifinal com Elena Dementieva que eliminou Elena Kuznetsova por 6/1 e 6/3.

Agencia Estado,

15 de outubro de 2004 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.