Andrew Couldridge/Reuters
Andrew Couldridge/Reuters

Cúper justifica ausência de Salah e prevê astro bem para próximos jogos do Egito

Técnico afirma ter preferido poupar o atacante para as duas rodadas seguintes da primeira fase

Estadao Conteudo

15 Junho 2018 | 14h46

O treinador Hector Cúper defendeu a decisão de não utilizar o atacante Mohamed Salah na estreia do Egito na Copa do Mundo, que terminou em derrota por 1 a 0 para o Uruguai, nesta sexta-feira, em Ecaterimburgo. A expectativa do técnico argentino é utilizar o astro do Liverpool nos próximos jogos da primeira fase.

+ Confira os gols do dia na Copa do Mundo

AFA acusa presidente da CBF de 'traição' por voto no Marrocos na Fifa

+ Infantino defende substituição de presidente da CBF após mal-estar em eleição

"Ele não jogou porque não queríamos que houvesse nenhum risco", afirmou Cúper em coletiva de imprensa após a partida. "Eu acho que ele vai estar bem para disputar o próximo jogo. Decidimos preservá-lo para ele estar na melhor forma dele nas próximas duas partidas", afirmou o treinador, que agora vai preparar o Egito para o duelo contra a Rússia, às 15 horas (de Brasília) da próxima terça-feira, em São Petersburgo.

Apesar da convicção, Cúper imagina o que poderia ter acontecido se Salah tivesse atuado nesta sexta. "Ele é um jogador importante, sem dúvida. Talvez, se ele estivesse em campo, o resultado poderia ter sido outro, mas nunca saberemos", ponderou o técnico do atacante, que sofreu uma lesão no ombro direito em 26 de maio, em derrota por 3 a 1 do Liverpool para o Real Madrid na final da Liga dos Campeões da Europa.

 

Cúper preferiu não usar o Ramadã como desculpa para a derrota contra o Uruguai. "Todos os jogadores fizeram jejum neste período (de 15 de maio a 15 de junho). Durante a preparação para a Copa, fizemos todo o possível para diminuir os efeitos. Jogadores egípcios estão acostumados com isso, não é justificativa para o resultado", analisou o treinador.

O Egito tem zero ponto e ocupa a terceira posição do Grupo A após o fim da primeira rodada da chave, que tem a Rússia na liderança e o Uruguai em segundo lugar, seleções vitoriosas na estreia.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.