Darren Staples/Reuters
Darren Staples/Reuters

Cúper não acredita em aposentadoria de Salah da seleção do Egito: 'São rumores'

Jogador do Liverpool está insatisfeito com o uso indevido de sua imagem pela Federação Egípcia de Futebol

Estadão Conteúdo

25 Junho 2018 | 15h46

A derrota por 2 a 1 para a Arábia Saudita, nesta segunda-feira, em Volgogrado, pode ter sido o último jogo de Mohamed Salah pela seleção do Egito. Insatisfeito com o uso indevido de sua imagem pela Federação Egípcia de Futebol, o craque chegou a cogitar não entrar em campo no último jogo de sua seleção no Mundial e não compareceu à entrevista coletiva após a partida da qual foi eleito o melhor em campo pela Fifa.

+ TEMPO REAL: Arábia Saudita 2 x 1 Egito

+ Atacante festeja 'vitória honrosa' após fazer gol histórico para a Arábia Saudita

Além disso, Salah não comemorou o gol marcado na derrota para os sauditas e saiu cabisbaixo de campo após o jogo. Apesar desses fatos, o técnico Hector Cúper crê que as notícias que indicam a aposentadoria de Salah da seleção egípcia não passam de rumores.

"Conhecendo a Salah, não acredito. Todos que vieram aqui e todos os que não vieram, querem muito jogar pela seleção. Por isso acho que são rumores que aparecem e não creio que se tenham muitos argumentos para dizer isso", falou. "Não sei por que não veio à coletiva de imprensa. Não falei com ele. Sei que está com o médico, mas não posso confirmar isso", acrescentou o argentino.

 

O próprio Cúper não tem continuidade garantida no comando da seleção africana. Os resultados negativos consecutivos na Rússia aumentaram a chance de o treinador não seguir na seleção. O técnico, que se despediu da Copa do Mundo sem vitórias, afirmou que resolverá a questão quando voltar ao Egito.

"Não tenho que me demitir porque meu contrato venceu. Não é uma questão de demissão. Meu contrato acaba quando finaliza a Copa do Mundo. Vamos ver depois. Tivemos duas reuniões. E dependeremos de uma reunião quando voltarmos ao Cairo. Isso está para ser resolvido", explicou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.