Curitiba receberá R$ 222 milhões para obras da Copa

Valor virá do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC); total de contratos do Estado chegam a R$ 463,78 milhões

EVANDRO FADEL, O Estado de S. Paulo

23 de setembro de 2010 | 17h42

O ministro das Cidades, Márcio Fortes, e o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, assinaram nesta quinta-feira contratos de R$ 222,2 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para a Copa do Mundo de 2014. Eles somam-se a outros contratos já assinados com o governo do Estado, elevando para R$ 463,78 milhões os valores a serem aplicados particularmente no sistema de mobilidade urbana da capital paranaense.

Os contratos assinados nesta quinta fazem parte do programa Pró-Transporte. Eles contemplarão um acesso entre o Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, e a Rodoferroviária de Curitiba; a requalificação da Estação Rodoferroviária; BRT (Bus Rapid Transit, sistema de monitoramento de trânsito) da Avenida Cândido de Abreu; extensão da Linha Verde Sul; reforma e ampliação do Terminal Santa Cândida e requalificação da Avenida Marechal Floriano.

Na terça-feira, a prefeitura, o governo do Estado e a diretoria do Atlético Paranaense assinaram termo de ajuste de conduta para a adaptação da Arena da Baixada às exigências da Fifa. A prefeitura cederá R$ 90 milhões em potencial construtivo à construtora que vencer a licitação para as obras.

O potencial construtivo permite que a empresa realize em outra área da cidade obras com volumes superiores ao estabelecido pelo zoneamento. Do R$ 222,2 milhões contratados nesta quinta, o município entrará com R$ 11,1 milhões e o restante é empréstimo do PAC, a ser repassado à prefeitura por meio de financiamento da Caixa Econômica Federal.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa de 2014Curitibaobrasverba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.