Rodolfo Buhrer / Reuters
Rodolfo Buhrer / Reuters

Curitiba vai testar esquema de torcida única em todos os jogos

Medida do Ministério Público tenta diminuir gastos com policiamento e será utilizada em jogo entre Atlético-PR e Cruzeiro

O Estado de S. Paulo

11 Maio 2018 | 19h21

Curitiba terá na próxima semana o início de um teste para implantar o esquema de torcida única em todas as partidas na cidade. Por iniciativa do Ministério Público (MP) do Paraná, o jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil entre Atlético-PR e Cruzeiro, na Arena da Baixada, terá apenas com a presença de apoiadores da equipe local.

+ Roger Machado nega clima de vingança em dérbi

+ Tabela da Copa do Brasil 2018

O esquema para o jogo foi definida em reunião nesta sexta-feira entre representantes do MP, da Polícia Militar, do Atlético-PR e da principal organizada do clube. Entre as principais plataformas da medida estão reduzir a violênica e diminuir o custo de segurança das partidas. Por isso, a torcida atleticana não terá escolta para ir ao estádio. No estádio não será permitida entrar com camisas do Cruzeiro.

O MP considera a idade como um projeto-piloto, porém não definiu prazos para avaliação da iniciativa. O órgão justificou o esquema ao citar dados da cidade de São Paulo, onde se tem torcida única em clássicos desde 2016. Segundo estatísticas, desde a adoção da medida, o público nos estádios aumentou 23%, enquanto o efetivo da Polícia Militar empregado nos jogos teve redução de 15%.

No Estado de São Paulo, além das partidas entre os quatro grandes, a cidade de Campinas também passou a ter torcida única. O esquema estreou na última semana, na partida entre Guarani e Ponte Preta, pela Série B do Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.