CVM indefere pedido do Coritiba

O Coritiba Football Club teve frustrada nesta sexta-feira sua pretensão de se transformar no primeiro clube de futebol do país a emitir ações na bolsa de valores. O pedido de abertura de capital foi indeferido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), segundo informou o presidente do clube, Giovani Gionédis. "A CVM achou por bem que não era o momento para conceder nosso registro e indeferiu o pedido", disse o dirigente. O plano inicial era captar cerca de R$ 10 milhões no mercado com os papéis. Gionédis não quis dar detalhes sobre a decisão da CVM, mas garantiu que cumpriu todas as exigências da autarquia. A comissão informou, por meio de sua assessoria, que não comenta processos de registro em andamento ou indeferidos. O presidente do Coritiba adiantou que o clube já entrou com recurso para tentar retomar o processo de abertura de capital.

Agencia Estado,

18 de julho de 2003 | 17h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.